Porto de Paranaguá.
DATA: 15/02/2016

Exportação de carnes congeladas por Paranaguá cresceu 14%

Foram movimentadas 1,91 milhão de toneladas ao longo dos doze meses do ano de 2015

A exportação de carnes congeladas pelo Porto de Paranaguá registrou um aumento de 14% no ano de 2015. Ao todo, foram movimentadas 1,91 milhão de toneladas ao longo dos doze meses do ano, enquanto em 2014 tinham sido exportadas 1,67 milhão de toneladas dos produtos.

 

A preferência por Paranaguá para as exportações de congelados tem aumentado em função dos investimentos nas operações e na logística de acesso ferroviário. Atualmente, o Porto de Paranaguá é o que tem melhor a recepção ferroviária para contêineres dos portos do Brasil. Com isso, o Paranaguá se tornou o líder nacional na exportação de congelados.

 

“O modal ferroviário é uma opção mais econômica para o produtor. Com custos mais baixos para o escoamento, Paranaguá se confirmou como a melhor opção para o escoamento de carnes congeladas”, afirma o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. Segundo ele, a Ferroeste, por exemplo, dobrou sua capacidade de operação em função dos investimentos realizados nos últimos anos.

 

O diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, explica que os investimentos na modernização do porto também foram fundamentais para dar mais agilidade às operações e impulsionar a movimentação deste tipo de carga, que em 2014 já tinha apresentado 15,5% de aumento em relação ao ano anterior.

 

“O estado do Paraná é um grande produtor de frangos congelados, por exemplo. Para suprir a demanda destes clientes, planejamos projetos de expansão do cais e aquisição de novos equipamentos que atendem ao padrão de agilidade que a produção do estado precisa”, afirma Dividino.

 

Conteineres

O aumento na exportação de congelados foi fundamental para que a circulação de contêineres continuasse crescendo em Paranaguá. Em 2015, foram movimentados 786 mil TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés), 3,7% superior ao registrado em 2014. Na exportação, a alta foi de 2,5%, com 389 mil TEUs, e na importação o crescimento no ano foi de 4,9%, com 396 mil TEUs movimentados.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.