DATA: 11/12/2015

Exportações de café devem ultrapassar 36 milhões de sacas em 2015

Os embarques do mês de novembro bateram recorde para o período, com 3,37 milhões de sacas de 60 quilos do grão brasileiro

As exportações de café foram animadoras para o setor durante o ano de 2015. Somente no mês de novembro, as vendas externas registraram crescimento de 6,9% com o embarque de 3, 37 milhões de sacas de 60 quilos e receita de US$ 498.341 milhões. O volume de café embarcado no último mês é recorde para o período na base histórica.

 

As informações pertencem ao relatório mensal divulgado pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé). A expectativa da entidade é de que o Brasil possa superar 36 milhões de sacas exportadas em 2015, enquanto no ano anterior esse número ficou em 33,20 milhões de sacas.

 

Entre janeiro e novembro de 2015, as exportações de café também apresentaram um bom desempenho e alcançaram o volume embarcado de 33,52 milhões sacas de 60 quilos, 1% maior em comparação com o ano passado, e receita de US$ 5,626 bilhões. Durante o período, o café conillon apresentou crescimento de 35% em relação ao mesmo período do ano passado, reflexo da pouca oferta de café vietnamita e de outras origens, alcançando o volume embarcado de 4 milhões de sacas.

 

No período de janeiro a novembro desse ano, os principais compradores do café brasileiro foram os Estados Unidos com 7.155.530 sacas (21% de participação), Alemanha com 5.968.583 sacas (18%), Itália com 2.808.782 sacas (8%), Japão 2.155.358 sacas (6%) e Bélgica com 2.107.105 sacas (6%) e, representando, juntos, 60% do volume total embarcado.

 

Além do incremento de 6,78% no volume embarcado para os Estados Unidos, Itália (9,71%), Reino Unido (42,2%) e Turquia (31,4%), o México, país produtor de café, está entre os 10 maiores importadores de café do Brasil, com o volume de 706.167 sacas, crescimento de 5,29% em comparação ao ano anterior.

 

Para acessar o relatório completo clique aqui.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais