DATA: 22/01/2016

Enquanto chuva chega ao Mato Grosso, Paraná terá tempo estável

De acordo com o Climatempo, o fenômeno El Niño, que tem afetado o Sul e o Nordeste, continuará perdendo força até março Naiara Araújo

Os produtores que estão em período de colheita não terão muito tempo sem chuva no Mato Grosso. Segundo César Soares, meteorologista do Climatempo, há previsão de mais instabilidade para os últimos dias de janeiro. “Nuvens carregadas chegando ao Centro-Oeste podem atrapalhar os trabalhos no campo”, diz.  Por outro lado, a região Sul é que menos deve se preocupar com chuva nos próximos dias. Confira a seguir a previsão do tempo para a sua região.

 

Centro-Oeste

No Centro-Oeste, a previsão mostra condições pouco favoráveis para chuvas nos próximos dias, mas, segundo Soares, nuvens carregadas estão se aproximando da região. Para o Mato Grosso, Distrito Federal e Centro-Norte de Goias as chuvas devem retornar nos últimos dias do mês de janeiro.

 

Sul

Segundo o meteorologista do Climatempo, a região Sul certamente não registrará chuvas nos próximos dias. “O final de janeiro será sem chuva na região Centro-Oeste do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná”, diz Soares. A região Sul deverá ter tempo estável neste mês, porém, o mês de fevereiro vai começar com mais chuva e instabilidade nessas áreas.

 

Sudeste

No Sudeste, a situação está mais complicada, com muita chuva no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Os outros Estados têm mais chance de pancadas de chuva no fim da tarde, cenário típico do verão. Segundo Soares, na última semana do mês haverá aumento nos índices de umidade.

 

Norte

Na região Norte, a circulação de instabilidade deve causar muita chuva no Tocantins, Amazonas e Sul do Pará. Já em outras regiões, como Norte de Roraima e Oeste do Amapá, a massa de ar seco dificulta a formação de chuva nos últimos dias do mês.

 

Nordeste

O Nordeste está com um grande volume de chuva acumulado, principalmente no Oeste da Bahia, região que deve ter mais chuva na próxima semana. No Maranhão e Piauí, a tendência observada é de instabilidade e nuvens carregadas até os primeiros dias de fevereiro. Para o Leste da região Nordeste estão previstas pancadas rápidas de chuvas, sem grandes volumes.

 

El Niño

O fenômeno El Niño tem afetado nos últimos meses a região Sul, com aumento no volume de chuva, enquanto causa estiagem na região Nordeste. Porém, segundo o meteorologista César Soares, desde dezembro o fenômeno está apresentando declínio. “A tendência para os meses de fevereiro e março é continuar perdendo força”, diz.

 

Ainda segundo o meteorologista, os brasileiros podem se preparar para um inverno dentro da normalidade. “Deve haver condições de frio no Sul, Sudeste e Centro-Oeste, mas frio dentro da média”, afirma. Por enquanto não há indicações do fenômeno La Niña, mas os modelos climáticos estão sendo acompanhados periodicamente para saber se vai haver intervenção do La Niña em 2016.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais