DATA: 03/12/2015

Embrapa lança nova cultivar de amora-preta

A variedade atende aos desejos do agricultor e do consumidor com um período mais tardio de colheita e sabor mais doce

A Embrapa lança, no dia 8 de dezembro, a nova variedade BRS Xingu, com período tardio de colheita e mais produtiva. A amora-preta, embora considerada uma fruta pouco cultivada e usada na nossa região, está presente em algumas pequenas propriedades.

 

Por meio do melhoramento genético da fruta, foi possível lançar ao mercado variedades com características desejáveis para mesa e para indústria. A variedade atende aos desejos do agricultor e do consumidor com um período mais tardio de colheita, cerca de 15 dias a mais que a variedade Tupy,  e sabor mais doce.

 

“A cultura da amoreira-preta é destinada aos agricultores familiares, pois  é possível agregação de valor ao produto, aproveitamento da terra e se pode contar com a família no manejo, poi precisa de bastante mão de obra”, diz a pesquisadora Maria do Carmo Bassols Raseira, da Embrapa Clima Temperado.

 

Por este longo trabalho, a Embrapa é a responsável no País por desenvolver cultivares de amoreira-preta para a produção comercial. Os estudos de pesquisa em torno da cultura se iniciaram em 1973, desde então, foram lançadas seis cultivares: Ébano, Negrita, Kaigangue, Guarani, Xavante e Tupy, sendo esta última, a mais cultivada no mundo.

 

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais