Seringueira

Embrapa lança livro que ajuda produtor identificar doenças da seringueira

Material é importante para elaborar diagnóstico rápido dos principais problemas que afetam a cultura

A Embrapa Informação Tecnológica em parceria com a Embrapa Amazônia Ocidental disponibiliza na Livraria Embrapa, o livro de bolso “Manual de Identificação de Doenças da Seringueira”. A publicação leva ao leitor uma série de imagens e textos que identificam e caracterizam os sintomas de doenças bióticas (causadas por nematoides, fungos, bactérias, vírus) que afetam as folhas, o caule e a raiz da seringueira, assim como doenças abióticas (ambiente na qual vivem como temperatura, umidade, luz, nutrientes, pH), incluindo os sintomas de deficiências nutricionais.

 

De acordo com o pesquisador da Embrapa Amazônia Ocidental e um dos autores do livro, Luadir Gasparotto, o material é importante para os produtores e os técnicos da extensão rural elaborar diagnóstico rápido dos principais problemas que afetam a cultura, tanto nos viveiros e jardins clonais, quanto nos seringais já estabelecidos. “O livro facilita a vida do agricultor e do técnico, porque consultando o material vai ser possível fazer a identificação das doenças de forma imediata, no campo”, destacou.

 

A seringueira é nativa da Amazônia e tem importância global, uma vez que produz a borracha natural ou látex – matéria-prima presente em milhares de produtos. A árvore é afetada por várias doenças de causas bióticas e abióticas em todas as etapas de desenvolvimento, desde a semeadura até a fase adulta, quando ocorre a troca anual de folhas e a sangria do tronco das árvores para extração do látex.

 

O diagnóstico dessas doenças é etapa fundamental para o controle imediato e prevenção. “Conhecer os problemas inerentes às doenças abióticas e bióticas que afetam a exploração comercial da seringueira, bem como as estratégias para o controle dessas doenças, é imprescindível para manter a competitividade da produção de borracha natural em todo o País”, ressaltou o chefe-geral da Embrapa Amazônia Ocidental, Luiz Marcelo Brum Rossi.

 

O livro está sendo comercializado na Livraria Embrapa que fica em Brasília-DF e no site www.embrapa.br/livraria. Para mais informações entrar em contato pelos  telefones (61) 3448-4236 e 3448-2494 e por  e-mail livraria@embrapa.br.

 

Seringueira

A seringueira (Hevea spp.), originária da Amazônia, é cultivada intensamente nos países do Sudeste Asiático (Indonésia, Malásia, Sri Lanka e Tailândia), responsáveis por mais de 90% da produção mundial. O sucesso dos empreendimentos asiáticos está associado à ausência de doenças graves, como o mal das folhas, causado pelo fungo Microcyclus ulei, responsável por dizimar plantios da cultura na região amazônica.

 

A exploração comercial da seringueira no Brasil iniciou-se com o extrativismo das plantas nativas dispersas na floresta amazônica. Com o passar dos anos, devido aos insucessos dos plantios comerciais nas áreas quentes e úmidas, novos plantios foram estabelecidos nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, áreas que na época de reenfolhamento das plantas adultas apresentam condições climáticas desfavoráveis ao fungo M. ulei.

 

Após algumas décadas de pesquisa para viabilizar os plantios comerciais de seringueira na Amazônia, os resultados obtidos com a enxertia de copa resistente garantiram o sucesso dessa técnica no controle do mal das folhas nas regiões quentes e úmidas. Ainda que os problemas com o mal das folhas tenham sido minimizados, a seringueira é afetada por outras doenças, que também necessitam de atenção.

 

Nesse contexto, o livro Manual de Identificação de Doenças da Seringueira versa sobre as doenças da seringueira, com enfoque nos sintomas. As informações foram organizadas de acordo com a experiência dos autores ao longo dos anos, e apresentadas de forma sintética, destinadas, principalmente, ao trabalho prático dos profissionais que atuam na cadeia produtiva da seringueira.

 

Deixe seu comentário