DATA: 04/03/2016

Embrapa apresenta leguminosa para recuperação de pastagens

No consórcio do guandu BRS Mandarim com a pastagem, o ganho de peso médio por animal foi 51% maior

Na próxima semana, de 09 a 11, a Embrapa Pecuária Sudeste vai apresentar ao mercado a forrageira Guandu BRS Mandarim, indicada para a recuperação de pastagens degradadas. A apresentação será durante a Dinâmica Agropecuária, realizada pela Embrapa Gado de Corte, ocorre em Campo Grande (MS).

 

Pesquisas têm demonstrado resultados positivos da integração do guandu BRS Mandarim com braquiária para recuperação de áreas degradadas e, dessa forma, melhorar a produtividade. Segundo a pesquisadora Patrícia Anchão, em experimentos realizados na Embrapa Pecuária Sudeste, verificou-se aumento no desempenho individual dos animais e na lotação por hectare comparando-se à pastagem degradada. No consórcio do guandu BRS Mandarim com a pastagem, o ganho de peso médio por animal foi 51% maior.

 

O guandu é uma tecnologia de baixo custo de implantação, fácil manejo e apresenta alto potencial para adubação verde, melhorando a fertilidade do solo. Além disso, serve de alimento para os animais, principalmente na estação seca. Os animais consomem o guandu quando aparecem as primeiras flores e vagens. O gado não costuma alimentar-se da leguminosa verde na pastagem. No entanto, picada e colocada no cocho, é consumida normalmente.

 

A persistência da linhagem BRS Mandarim na área é por volta de três anos. Pode ser plantada em qualquer tipo de solo, por ser resistente a baixa fertilidade. Mas não tolera solos encharcados.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais