Curso

Embrapa abre inscrições para 48º Curso de Cultivo de Cogumelos Comestíveis

As inscrições estarão abertas até 15 de maio, mas quem realizar até 15 de abril poderá parcelar o valor

Todos os anos, a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) localizada em Brasília, DF, promove cursos destinados a capacitar produtores de cogumelos de todas as regiões brasileiras na técnica de cultivo JunCao. Essa técnica foi adaptada da China para o Brasil e permite baratear a produção por utilizar substratos mais econômicos, como gramíneas com outros nutrientes, ao invés de troncos de madeira e serragem usados nos meios de cultivo tradicionais. Este ano, o curso acontece no período de 24 a 28 de maio e oferece 40 vagas. As inscrições estão abertas até 15 de maio, mas quem fizer a inscrição até o dia 15 de abril próximo, poderá parcelar o valor em duas vezes.

 

O curso é voltado a produtores rurais, extensionistas, estudantes de graduação e pós-graduação e será ministrado a partir de aulas práticas e teóricas. Além do cultivo, os participantes terão acesso também a conteúdos relacionados a esses fungos, como: morfologia, fisiologia, reprodução, classificação, caracterização química e biocontrole, entre outros.

 

Por que cultivar cogumelos?

Os cogumelos são alimentos muito nutritivos – com quantidade de proteínas superior a da carne – de 28 a 34% contra 14% da carne – e acima de alguns vegetais e frutas, ricos em vitaminas e carboidratos e com baixo teor de gordura. Desde que trouxe a técnica chinesa para o Brasil, a pesquisadora da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia Arailde Urben tem se esforçado para divulgá-la junto aos produtores brasileiros, especialmente a partir de cursos. A ideia é tornar o cultivo de cogumelos mais popular no país, já que a produção – cerca de 160g/ano –  é ainda pouco expressiva quando comparada a outros países, como a França, por exemplo, onde o consumo de cogumelos per capita é de 2 kg/ano.

 

A Unidade mantém um banco genético de cogumelos para uso humano com cerca de 400 espécies de cogumelos de interesse alimentar e medicinal. Mas, para a pesquisadora, ainda há muito a ser feito para a divulgação dos cogumelos no Brasil.  “Os cogumelos nutricionais e medicinais são importantes para a saúde humana, porém ainda pouco conhecidos pela população brasileira. O curso ensina as técnicas de cultivo de cogumelos comestíveis, ao mesmo tempo que incentiva o consumo desses alimentos”, afirma.

 

Mercado em expansão no Brasil

Além dos benefícios dos cogumelos para a nutrição e saúde, o Brasil é um mercado em expansão para esses produtos. Segundo o biólogo Edison de Souza, diretor da Brasmicel – Biotecnologia em Fungicultura, os brasileiros consomem cerca de 57.600 toneladas de cogumelos por ano e a produção no país é de apenas 17 mil toneladas. Esse vácuo entre oferta e consumo é coberto pelos produtos importados. Portanto, o Brasil é, sem dúvida, um excelente mercado para a produção desses fungos.

 

E está crescendo. Nas décadas de 70 e 80, a produção de cogumelos no país era de apenas 3.000 toneladas/ano. Aumentou muito, especialmente nas décadas de 90 e nos anos 2.000.

 

“A vontade de consumir cogumelos tem crescido entre os brasileiros. Aliado a isso, o aumento do poder aquisitivo da população ao longo das últimas quatro décadas também contribui para esse panorama favorável à produção desses fungos no Brasil. Prova disso é que a taxa de crescimento da produção no país é de 7.1% ao ano, muito significativa quando comparada à taxa mundial, que é de 4,6%”, ressalta Souza.

 

No mundo, os cogumelos movimentam um mercado de US$ 20 bilhões/ano. A perspectiva para 2014 é de uma produção da ordem de cinco milhões de toneladas. É claro que, dentro desse contexto, o destaque é para os países asiáticos, como Japão, China e Coreia, onde o consumo é superior a 4 quilos de cogumelos por pessoa. Alguns países europeus, como Suíça, França, Alemanha e Holanda também aparecem bem nesse ranking. No Brasil, o consumo é de 160 gramas per capita. “Por isso, o país ainda tem muito a crescer em relação a esses produtos em todos os níveis: produção, mercado e consumo”, finaliza o biólogo.

 

Capacitação: diferencial para entrar com o pé direito no mercado

As capacitações oferecidas anualmente pela Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia representam um diferencial para os produtores que querem entrar de forma competitiva no mercado de cogumelos no país.

 

Uma das prioridades da Embrapa é diminuir os custos relacionados à produção de cogumelos e, assim, torná-los mais assíduos na dieta dos brasileiros. Infelizmente, o alto preço desses produtos no mercado (R$ 10,00) ainda os mantém afastados da mesa da maior parte da população.

Mas, de acordo com a pesquisadora Arailde, o consumo no Brasil tende a aumentar. As qualidades nutricionais e medicinais dos fungos, ainda pouco conhecidas, podem estimular o crescimento deste mercado, tornando a produção de cogumelos ainda mais rentável. Os cursos oferecidos pela Embrapa, que já treinaram cerca de 1.500 produtores, estão contribuindo para mudar essa realidade no país.

 

Conteúdo programático do curso

Aulas teóricas: noções gerais sobre cogumelos; cultivo de cogumelos (cogumelo rei, shimeji e shitake, entre outros) pela técnica Juncao; preparo de ‘’sementes” e  inoculação  de  Fungos; matéria-prima  Utilizada  como  substrato; doenças  e  pragas  e  seu  controle;  formulação  e preparo  de  meios  para  “sementes”; empreendedorismo   na   área   de   cultivo   de cogumelos:   aplicabilidade   para   agricultura   familiar; aspectos   econômicos   da fungicultura: processamento   e   mercado; cogumelos: uma importante fonte de metabólitos  para  a saúde  humana; microrganismos  agentes  de  controle  biológico  e moléculas bioativas associadas a cogumelos.

 

Aulas práticas: formulação, preparo de meios de cultura e isolamento de fungos; inoculação do fungo em grãos de cereais para produção de “sementes”; formulação em preparo de substratos com gramínea; inoculação de “sementes” em substrato de cultivo para produção de cogumelos.

 

Palestras no sábado (28/05) de manhã são abertas ao público

O último dia de realização do curso (sábado, 28 de maio) será dedicado à realização de palestras abertas ao público na parte da manhã (8 às 12h30). A primeira, de 8 às 9 h30, será apresentada pela pesquisadora Arailde Urben e vai abordar o tema: “Diversidade de cogumelos funcionais e sua importância na saúde humana”.

 

A segunda, das 9h45 às 10h45, intitulada “Efeitos Terapêuticos de Agaricus blazei e Ganoderma lucidum” será proferida pelo médico oncologista de São Paulo, Dr. Jorge Laerte Gennari.

 

A terceira e última será apresentada pelo médico Dr. Marcelo de Souza Gennari, de 10h45 às 12h30, sobre “O impacto da suplementação de Agaricus blazei sobre as células Natural killers (NK) “.

 

“Trata-se de uma ótima oportunidade para que os profissionais da área de saúde do Distrito Federal e o público em geral conheçam melhor as propriedades medicinais dos cogumelos e os seus benefícios para a nutrição humana”, ressalta Arailde.

 

Essas palestras acontecem no auditório Assis Roberto De Bem da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (Parque Estação Biológica – PqEB, final da Av. W5 Norte, atrás da 2ª DP, Asa Norte, Brasília, DF) e a entrada é franca.

 

O edital e a ficha de inscrição para o 48º Curso de Cultivo de Cogumelos Comestíveis e Medicinais estão disponíveis no site.

 

 

 

Deixe seu comentário