DATA: 28/01/2016

Embalagens tradicionais de café estão sendo substituídas por big bags

Com big bags e embarque a granel em contêineres, há uma redução expressiva no custo de exportação do café e de mão de obra

As tradicionais sacarias feitas à base de juta, que comportam 60 quilos de café, utilizadas no transporte, armazenamento e exportação do produto pelo nosso País, vêm sendo substituídas por big bags de polipropileno com capacidade de uma tonelada e por contêineres revestidos internamente com polietileno, cuja capacidade é de até 21,6 toneladas.

 

Esse é um dos destaques do Relatório Internacional de Tendências do Café, do Bureau de Inteligência Competitiva do Café, da Universidade Federal de Lavras – UFLA, uma das dez instituições fundadoras do Consórcio Pesquisa Café coordenado pela Embrapa Café.

 

De acordo com o Relatório, a previsão é que mais da metade das exportações brasileiras de 2016 serão feitas nessas duas modalidades de embalagem do café. Com os big bags e o embarque a granel em contêineres há uma redução expressiva no custo da logística de exportação e de mão de obra, além de permitirem rapidez no carregamento e descarregamento dos grãos com a preservação da qualidade do café.

 

Cápsulas de café

Outro destaque do Bureau, que já foi divulgado no seu Relatório de dezembro de 2015, é que as cápsulas estão em fase de ascensão e são cada vez mais consumidas pelos brasileiros, o que tem levado empresas a instalarem fábricas desse produto no País.

 

De 2013 a 2014, esse Relatório de dezembro destaca que o volume de vendas de café em cápsulas no País cresceu 52,4%. Atualmente são mais de 70 empresas atuantes nesse segmento com seus próprios produtos, frente a oito companhias que atuavam até 2014.

 

Com relação ainda ao consumo crescente de cápsulas de café verificado no Brasil, o Relatório aponta que pequenas e médias empresas têm percebido nos jovens um público-alvo de grande consumidor, devido ao aumento de renda e melhor nível de escolaridade.

 

Além disso, a relação entre as marcas e esses consumidores é facilitada por meio das mídias sociais, e-commerce e outras tecnologias, que também têm contribuído para o aumento das vendas. Dessa forma, o sucesso na comercialização de cápsulas no Brasil promete crescimento ainda maior nos próximos anos, com redução de custos e praticidade em todo o processo de venda e consumo.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais