Emater e Sebrae vão ajudar produtores de 39 comunidades do Pará

Haverá encontros itinerantes, eventos de dois dias em que são realizadas palestras, oficinas e consultorias

Um termo de cooperação técnica para capacitar produtores rurais em todo o estado foi assinado, na terça-feira (15/03), pelo Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado (Emater) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O convênio terá duração de três anos. Logo após a cerimônia de assinatura do documento, representantes de 13 prefeituras do Marajó participaram de um encontro no qual foi apresentada a Rede Parceiros no Campo, uma iniciativa do Sebrae em parceria com a Emater, para desenvolver a agricultura familiar em 39 comunidades agrícolas no Marajó.

 

O presidente da Emater, Paulo Pedroso, lembrou que 80% do alimento que chega às mesas dos brasileiros vem da agricultura familiar. “Daí, a importância de um convênio como esse que, por meio de várias ações de capacitação, levará conhecimento para desenvolver a agricultura familiar. A parceria com o Sebrae, que já é antiga, será importante, mais uma vez, para o fortalecimento de nossas ações”, disse Pedroso. O diretor técnico do Sebrae, Hugo Suenaga, concorda com o titular da Emater. “Unir forças é sempre um bom caminho para encontrar soluções. “Estamos apostando em mais essa parceria com a Emater para levar conhecimento a esses produtores”.

 

Além assinatura do convênio contou a presença de representantes de 13 prefeituras do Marajó, que reuniram-se com técnicos do Sebrae para planejar as ações da Rede de Agronegócios Parceiros no Campo, na qual Sebrae, Emater, entre outros parceiros, estarão levando vários tipos de atendimento à comunidades rurais do arquipélago. Anajás, Bagre, Breves, Portel, Curralinho, Melgaço, Muaná, Ponta de Pedras, São Sebastião da Boa Vista, Cachoeira do Arari, Santa Cruz do Arari, Salvaterra e Soure já aderiram à rede.

 

As ações serão concretizadas por meio de encontros itinerantes, eventos de dois dias em que são realizadas palestras, oficinas, consultorias, entre outros tipos de atendimento, dentro das comunidades. Os temas vão desde produção, até gestão e mercado. “Acredito que essas ações vão mudar a cara das nossas comunidades agrícolas”, disse Marcus Vinícius Costa, que é secretário de agricultura de Bagre.

 

“Em nosso município temos produção de hortaliças, avicultura, piscicultura e agora estamos introduzindo produção de ovinos e caprinos. No período de estiagem, nossos animais ficam sem água e muitos criadores se queixam de grandes perdas. Acreditamos que o Sebrae e a Emater poderão nos mostrar uma solução para essa, entre tantas outras dificuldades que nossos produtores passam”, disse Danielle Beltrão, titular da Secretaria Municipal de Agricultura de Santa Cruz do Arari.

 

Durante a oficina de planejamento, cada representante municipal indicou três comunidades locais que receberão os encontros itinerantes. Em cada uma delas, serão realizados três encontros. O planejamento valerá para os próximos seis meses.

 

Deixe seu comentário

Leia mais