Diesel fraco

Diagnóstico: diesel fraco

Atenção para combustível aerado ou vazamento de turbo

Com frequência, a falta de potência fica evidente em um veículo a diesel. Este problema também pode incluir aumento no uso de combustível e degradação na qualidade quando ocioso. A causa pode ser muito elusiva, já que o motor parece bem e os testes de vazamento no cilindro e de compressão não são conclusivos e só mostram desgaste normal. Quando você não consegue encontrar nada de errado, mas sabe que há algo, pense diferente e siga as dicas a seguir.

 

1 – Fornecimento

Para que o veículo a diesel funcione adequadamente, precisa da quantidade necessária de combustível. Se o fornecimento for fraco, o motor não será ele mesmo. A maioria das pessoas acha que culpa é do filtro de combustível entupido ou separador de água corrompido. Podem ser suspeitas válidas, mas mecânicos consideram o problema com combustível aerado – que não vem em um fluxo sólido, mas sim misturado com ar. Pense nisso como um sistema de freios hidráulicos com ar.

 

2 – Ar no combustível

Quando o ar entra no combustível, não apenas desloca o fluido, mas também causa uma oscilação na quantidade que entra na bomba de injeção ou no sistema common rail. Colocar combustível no tanque junto com qualquer combustível retornado pode causar aeração. Isso também pode ser a causa de uma mudança de desempenho quando o nível de combustível está muito baixo. É um fenômeno normal que uma bomba de elevação eficiente consegue anular.

 

Caso suspeite de aeração de combustível, a forma mais fácil de diagnosticar a causa seria instalar um visor entre a bomba de elevação e o motor. Se houver excesso de bolhas, você precisará retroceder. Ar pode entrar via um tubo de coleta rachado ou degradado no tanque de combustível, um encaixe solto de linha de combustível ou um separador de água com fissura ou solto, ou qualquer outra região na rota que ele percorre. Para consertar a causa, desvie temporariamente cada seção da linha de combustível até as bolhas desaparecerem.

 

3 – Falta de impulso

Um turbocharger é um componente essencial na maioria dos veículos a diesel. Para que tenha desempenho adequado, o escapamento não deve ter vazamentos antes de seu lado quente (turbina) e a alimentação de ar para o motor do lado frio (compressor) deve ter integridade. Um vazamento no escapamento limitará a velocidade e o impulso da turbina, enquanto um vazamento na entrada permitirá que o impulso escape para a atmosfera.

 

4 – Intercooler

Um buraco mínimo em um núcleo do intercooler, além de uma descarga com má vedação e mangueiras soltas e degradadas no sistema de indução também podem sangrar muito impulso. Muitos motores sofrem com pequenos vazamentos cumulativos nos dois lados do sistema de turbo. O resultado é um motor preguiçoso e faminto por combustível. Se não há calibre de impulso nele, você pode instalar um temporariamente para verificar a operação.

 

* Essa é uma versão resumida da reportagem publicada na revista Farming Brasil.

 

Revista Successful Farming Brasil
Farming Brasil

Confira a reportagem completa na revista Farming Brasil, já nas bancas!

A primeira edição da revista Farming Brasil foi lançada com mais de cem páginas de reportagens que contam histórias inspiradoras e tecnologias para lavouras e pastos. Confira gratuitamente a versão digital da revista (clique aqui para acessar).

As reportagens contam como melhorar a gestão de insumos, apresentam técnicas de manejo, novidades no mercado de maquinário agrícola e dicas preciosas para ajudar o agricultor e o pecuarista a lucrar mais na fazenda.

 

 

 

Leia mais:

Successful Farming Brasil chega às bancas

Os campeões da soja brasileira

Agentes biológicos podem revolucionar o controle de pragas na soja

O sonho da pulverização de precisão se tornou realidade

Vai faltar água nas lavouras brasileiras?

Sua fazenda não será mais a mesma

O diálogo sobre o modelo de integração de aves e suínos deve avançar

O campo brasileiro se despede da burocracia

Agora é que são elas

O que o agronegócio americano espera com Trump?

A vez da cana transgênica

Funcionários que voam

 

Deixe seu comentário

Leia mais