Açúcar cristal. Cana-de-açúcar.
DATA: 17/02/2016

Déficit global de açúcar deve atingir 7 milhões de toneladas

Apesar do aumento de produção no Centro-Sul, saldo negativo será maior que o esperado

A safra global 2015/16 de açúcar deve configurar déficit de 7 milhões de toneladas, segundo avaliação da consultoria INTL FCStone. A consultoria havia projetado quebra de 5,6 milhões de toneladas na divulgação anterior, o que mostra que, com o andamento da safra, as perspectivas vêm piorando em importantes players globais, tais como União Europeia, Índia, China e Tailândia.

 

Segundo cálculos do grupo, a produção global deve ficar em 175,6 milhões de toneladas, 3,7% abaixo da safra anterior. “Na maioria dos casos, a redução no volume foi resultado do clima pouco adequado para o desenvolvimento da matéria-prima, seja ela cana ou beterraba”, diz o analista João Paulo Botelho. O fenômeno El Niño, cuja ocorrência atual está entre as mais intensas já registradas, tendo seu ápice entre novembro de 2015 e janeiro deste ano, prejudicou o setor.

 

De acordo com relatório divulgado nesta quarta-feira (17), a produção mais enxuta vem sendo puxada pela União Europeia, que sofreu com o clima seco durante o verão, além do decrescimento da área plantada, que levou a redução estimada em 18,5% na produção de açúcar, para 14,3 milhões de toneladas (valor branco).

 

Os impactos do El Niño também pesaram sobre a China e a Tailândia (um dos poucos países onde houve investimento no aumento da produção ao longo dos últimos anos). O clima desfavorável resultou em reajuste das produções para 9,2 milhões de toneladas (valor branco) no caso da China e 11,1 milhões de toneladas para a Tailândia, o que representa redução de 12,8% e 4,3%, respectivamente, em relação ao ciclo anterior.

 

Na Índia, a forte seca prejudicou os canaviais de Maharashtra e Karnataka, estados onde acreditava-se que a elevada participação de cana irrigada pudesse diminuir o impacto de monções abaixo da média. As chuvas foram tão fracas, entretanto, que a disponibilidade de água para irrigação foi drasticamente reduzida, prejudicando o desenvolvimento dos canaviais e até o plantio da próxima safra.

 

O principal player a aumentar a produção neste ciclo deve ser o Centro-Sul do Brasil, com total de 33,5 milhões de toneladas (tel quel), 10,8% acima do ciclo anterior. “A safra da região que se inicia em 2016 deve ser beneficiada pelas chuvas acima da média no final da temporada anterior ao mesmo tempo em que o fim do El Niño esperado para o primeiro semestre deste ano deve reduzir o volume de chuvas durante a colheita”, disse a INTL FCStone em relatório.

 

A consultoria estima a demanda mundial em 182,7 milhões de toneladas, 1,8% acima da safra passada, considerando o consumo beneficiado pelo crescimento populacional e urbanização em várias partes do globo, apesar da perspectiva de desaceleração nas economias emergentes.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais