DATA: 18/09/2015

Custo de produção sobe 2,37% no Rio Grande Sul

Farsul divulgou nesta terça os índices de inflação do agronegócio de agosto

Levantamento da Farsul mostra aumento de 2,37% no custo de produção de agosto, em comparação com o mês passado, no Rio Grande do Sul. O reajuste de até 10% no preço dos fertilizantes é o principal fator que interfere no custo de produção. De acordo com a federação, as plantações de soja e arroz são as mais prejudicadas pelo aumento.

Os preços pagos aos produtores obtiveram uma alta de 4,45% no mês de agosto. Este é o segundo mês consecutivo com resultado positivo, o que garantiu que o Índice de Inflação da Receita dos Produtores (IIPR) superasse o IPCA no acumulado do ano. Enquanto o IIPR chegou a 7,44%, o IPCA registrou 7,06% e o IPCA Alimentos, 7,30%. Desde 2012 este fato não acontecia. Os dados estão no relatório divulgado pela Assessoria Econômica do Sistema Farsul relativo ao mês de agosto de 2015.

O levantamento também aponta uma forte alta nos custos de produção. O índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP) indica um aumento de 2,37%. No ano, o acumulado é de 7,08%, superando pela primeira vez, em 2015, o IPCA do período. Este resultado já havia sido previsto pela Assessoria Econômica do Sistema Farsul. A diferença deve ser ampliada até o final do ano, pois é no segundo semestre que acontece o maior reajuste nos custos de produção.

Os resultados de agosto mais uma vez comprovam que não existe uma relação direta entre o valor que o consumidor paga nas prateleiras dos supermercados e o recebido pelos produtores. O IPCA Alimentos teve uma queda de 0,01%, contra o crescimento do IIPR.

Confira o relatório completo.


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais