Crotalaria

Conheça os benefícios de plantar crotalária antes da safra de verão

A leguminosa ajuda no controle de nematoides, é uma aliada na descompactação do solo e controle de erosão

O plantio de crotalárias é indicado para rotação de culturas. O cultivo pode ser adotado antes e durante as safras, até mesmo é uma alternativa para a safra de verão. O uso de crotalárias se populariza por causa da sua eficiência no controle de nematoides. Mas a leguminosa também é importante para a descompactação do solo, controle de erosão e fixação de nitrogênio. “O que chama a atenção do agricultor é o controle de pragas e doenças, mas todo o resto está beneficiando a terra”, diz Donizeti Carlos, engenheiro agrônomo e diretor da Sementes Piraí.

 

Na safrinha deste ano, ele acredita que cerca de 300 mil hectares de milho foram plantados em consórcio com crotalárias, principalmente no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia e Goiás. Confira orientações para adotar o cultivo de crotalárias na rotação de culturas com a soja, milho e algodão.

 

1 – Soja

O cultivo de crotalária é benéfico na safra de verão de soja. Nesse caso, o ideal é esperar o início de chuvas, em setembro, para investir na crotalária no período pré-soja. Segundo Donizeti Carlos, não é recomendável plantar antes, porque são grandes as chances delas não se desenvolverem por causa da estiagem. “Nas regiões que registrarem chuva, o produtor tem a possibilidade de deixar a crotalária na área produtiva de 45 a 60 dias. O período vai depender do dia que ele for começar o plantio”, explica o engenheiro agrônomo. Depois, é só dessecar e realizar o plantio de soja normalmente, com o solo mais forte e preparado para a safra.

 

2 – Milho

No caso do milho, alguns produtores já realizam o plantio tardio para cultivar crotalária antes do início da safra. Apesar de algumas variedades serem resistentes aos nematoides, o milho é um hospedeiro desses parasitas. Por isso, o cultivo de milho pode deixar como herança uma população maior de nematoides para a próxima safra. “A eficiência no controle será maior se o produtor for repetindo anualmente o preparo do solo com crotalárias nas janelas da safra e fizer essa rotação. Ele sempre terá ganhos”, diz o especialista.

 

O ideal seria decidir como fazer o uso da crotalária a partir do nível de infestação de nematoides. Segundo Donizeti Carlos, o uso consorciado é indicado para o solo que apresenta baixo nível de infestação. Já os solos que estão nos níveis de média à alta infestação de nematoides deveriam plantar exclusivamente crotalária na segunda safra. Porém, para não passar uma safra sem produção comercial, o que geraria um alto prejuízo financeiro, os produtores optam pelo consórcio entre milho e crotalária.

 

3 – Algodão

Plantar crotalárias antes de começar a safra de algodão é mais fácil porque o plantio da cultura começa mais tarde. Geralmente, o plantio começa em outubro e, em algumas regiões, pode acontecer até janeiro. Isso faz com que o produtor tenha mais tempo para deixar as plantas no solo, aproveitando melhor os seus benefícios.

 

4 – Dicas essenciais para não errar

Segundo Donizeti Carlos, o maior erro do produtor no cultivo de crotalária é deixar a planta chegar em vagem seca. “O produtor deveria fazer o manejo no pleno florescimento, mas mais de 90% não faz isso”, diz o engenheiro e diretor da Sementes Piraí. “Muitos produtores que cultivam a crotalária na segunda safra deixam a planta morrer e isso reduz o efeito de controlar os nematoides.”

 

O uso de crotalárias não tem restrição. Porém, Donizeti Carlos diz que não é recomendado o cultivo de crotalárias em área infestada com o mofo branco. Também conhecida como podridão branca, a doença atinge diversas culturas, como o algodão, a soja e o feijão.

 

Os produtores que cultivam crotalária devem tomar cuidado para que os animais da fazenda não comam essas plantas. “Não é recomendado para pasto ou aproximação de gado nessas áreas. As crotalárias têm um fator tóxico e se o gado comer em excesso, chega a matar”, diz Donizeti Carlos.

 

5 – Qual quantidade de sementes plantar?

Na safra de verão, o produtor que for usar a Crotalária-spectabilis deve utilizar 20 quilos de semente por hectare. Cada quilo dessa variedade custa cerca de R$ 7, ou seja, R$ 140 por hectare. Já o produtor que optar pela Crotalária-ochroleuca deve usar 15 quilos por hectare. Como o quilo custa R$ 5, o investimento por hectare fica em torno de R$ 75.

 

Na segunda safra, como o plantio é mais tardio e o produtor tem mais tempo para deixar as crotalárias no solo antes de iniciar a safra, é recomendável usar mais sementes para garantir uma população maior de plantas. Segundo Donizeti Carlos, no caso da Crotalária-spectabilis, o recomendado é plantar 25 quilos de sementes por hectare. E se for Crotalária-ochroleuca, 20 quilos por hectare.

 

Leia mais:

Saiba como o cultivo de crotalária promove adubação verde de lavouras

Novo defensivo biólogico usa fungo para combater nematoides na lavoura

6 fatos que você precisa saber para acabar com os nematoides

 

Deixe seu comentário

Leia mais