Crise econômica e instabilidade política vão prejudicar o agronegócio

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil pede segurança e previsibilidade para que o setor possa continuar produzindo

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), entidade máxima de representação da agropecuária brasileira, cobrou novamente uma solução para a instabilidade política. Em nota oficial divulgada nesta terça-feira (05/04), a entidade demonstrou “profunda preocupação” com a marcha dos acontecimentos.

 

De acordo com a CNA, todas as famílias brasileiras e todos os setores produtivos da Nação são testemunhas diretas do processo de desmoronamento da economia, que acentua-se a cada dia. “Há dois anos, a produção se retrai, fábricas e estabelecimentos comerciais fecham suas portas ou recorrem à Justiça para recuperação judicial, milhões de empregos são perdidos e até os programas públicos de proteção social apresentam sinais de esvaziamento”, diz a entidade.

 

Produtores se preparam para tempos difíceis

De acordo com a CNA, o setor agropecuário vinha resistindo e mantendo seus níveis de produção, de emprego e de vendas ao exterior. “Porém, como já advertimos, os efeitos do esfacelamento da economia agora chegam até nós. Produtores de todo o País se preparam para tempos muito difíceis e adiam investimentos, prevendo os riscos que se prenunciam no horizonte. A produção cresce na medida em que houver segurança e previsibilidade”, afirmou a entidade.

 

No documento, a CNA fez um apelo ao Congresso Nacional, pedindo que os parlamentares tomem consciência da gravidade da crise e busquem o mais rápido possível uma solução para o retorno da estabilidade e do crescimento.

 

Leia mais:

CNA critica governo e manifesta preocupação com crise política e econômica

Agronegócio se posiciona contra o Governo e reforça pedido de impeachment

Caminhoneiros bloqueiam estradas em protesto contra o Governo

 

Deixe seu comentário

Leia mais