Criada câmara setorial da cadeia do camarão

Governo e setor privado vão debater temas como competitividade, sanidade e licenciamento ambiental

O agronegócio tem mais uma câmara setorial no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). É a da Carcinicultura, que tratará de assuntos relacionados à produção e comercialização de camarão.  O órgão colegiado, formado por representantes do governo e do setor produtivo, foi instalado na quinta-feira (17), em Brasília. Uma de suas metas é propor políticas públicas para dar mais condições de competitividade ao setor, permitindo sua ampliação nos mercados interno e externo.

 

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Carcinicultura também deve tratar de questões como mercado, sanidade, licenciamento ambiental, crédito, pesquisa e desenvolvimento tecnológico. Para o secretário nacional de Pesca e Aquicultura, Marlon Cambraia, é fundamental que o setor da produção de camarões faça debates sobre esses temas e contribua para formulação de políticas públicas.

 

O setor movimentou cerca de R$ 2 bilhões em 2014 e gera hoje em torno de 50 mil empregos diretos e indiretos, segundo o diretor-presidente da Associação Brasileira de Criadores de Camarão, Itamar Rocha. A produção atual é estimada em 76 mil toneladas/ano, mas esse volume pode ter significativa expansão nos próximos anos. “O Brasil tem 1 milhão de hectares de áreas exploráveis para a criação de camarões”, destaca Rocha.

 

 

Deixe seu comentário

Leia mais