Acordo

Cooperativa: pesquisa mostra que 50% dos médios produtores são associados

Dados coletados permitiram melhorar o monitoramento das propriedades para saber qual tipo de assistência elas precisam

Uma pesquisa realizada com produtores de 17 estados e do Distrito Federal tem ajudado na otimização da assistência técnica prestada em médias propriedades rurais com recursos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Informações coletadas em 583 municípios revelaram, por exemplo, que o cooperativismo é forte entre eles, com 50% dos agropecuaristas associados a alguma cooperativa. Em relação ao patrimônio, eles possuem 3 mil tratores, 921 silos e 577 colheitadeiras.

 

O levantamento feito pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) em parceria com entidades estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATERs) revelou também as principais atividades desenvolvidas, como a pecuária (preponderante), culturas anuais, horticultura, fruticultura, cultivo de cana e reflorestamento, entre outros. E ainda quem tem cultura irrigada e orgânica.

 

Programa de monitoramento

De acordo com Juarez Távora, diretor do Departamento de Integração e de Mobilidade Social do Mapa, o acesso aos dados permitiu criar um programa de monitoramento contínuo das propriedades para saber se estão evoluindo ou precisando de determinado apoio.

 

A pesquisa, segundo Távora, também mostrou a necessidade de um trabalho mais integrado das secretarias do ministério. “A Secretaria de Relações Internacionais nos permite saber quais mercados e produtos que devem ser incentivados para exportação”, afirmou. E a de Defesa Agropecuária, por meio de retorno de inspeções sanitárias, as correções que devem ser feitas na produção. “A partir das informações, deslocamos técnicos para determinada região, onde é realizado um treinamento, um seminário, voltado ao grupo que precisa de instruções.”

 

Vantagem

“Há cadeias produtivas de mel, de castanhas e de açaí que devem ser potencializadas”, disse o diretor. O fato de muitos trabalharem em cooperativas, acrescentou, é uma grande vantagem. “Juntos, eles são mais fortes.” Essa categoria de produtor, que fatura por ano entre R$ 366 mil e R$ 1,6 milhão, é formada por quase 800 mil produtores espalhados pelo país e que até pouco tempo não tinham atendimento especial, apesar de serem responsáveis por cerca de 20% do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP).

 

“Os grandes sabem o caminho das pedras de financiamento e de tecnologias. Os pequenos têm o Pronaf, mas também podem melhorar muito a qualidade quando bem assistidos”, afirma o diretor. “Ter um bom reprodutor, no caso de gado leiteiro, é muito importante e coisas assim são aconselhadas, como investimento de melhor retorno” diz. Outros que só lidam com uma atividade recebem sugestão de acrescentar uma safra de verão de 90, 120 dias, como o feijão e outros produtos.

 

Conheça a revista Farming Brasil!

Revista Farming Brasil. Ano 1, edição 2.
Farming Brasil

A segunda edição da revista Farming Brasil foi lançada com mais de 100 páginas de conteúdo agronômico. Na reportagem de capa, produtores revelam os detalhes do manejo de sucesso que garantiram uma colheita de 290 sacas por hectare.

As reportagens contam como melhorar a gestão de insumos, apresentam técnicas de manejo, novidades no mercado de maquinário agrícola e dicas preciosas para ajudar o agricultor e o pecuarista a lucrar mais na fazenda. Para adquirir a revista, entre em contato conosco (a revista custa R$ 14,90 + frete de R$ 6,50. Clique aqui para enviar o seu pedido).

Cadastre-se para receber notícias gratuitamente da Farming Brasil por e-mail: sfagro.com.br/cadastro

Qual é a sua dúvida agronômica? Para pedir uma reportagem ao site SF Agro, clique aqui e envie uma mensagem para a equipe de jornalistas.

 

Deixe seu comentário

Leia mais