Frango.
DATA: 06/10/2015

Coopavel investe R$ 120 milhões para expandir unidade de aves e suínos

A cooperativa, que espera faturar 1,8 bilhão em 2015, planeja aumentar em 50% a produção de carnes e grãos até 2017 Darlene Santiago

A Coopavel segue imune às turbulências do cenário econômico brasileiro. A cooperativa paranaense, de Cascavel, espera faturar R$ 1,8 bilhão em 2015, o que vai representar um crescimento de 12,5% em relação à receita de R$ 1,6 bilhão no ano passado, e está conduzindo um projeto de expansão de suas unidades, ao custo de R$ 120 milhões.

Dilvo Grolli, diretor-presidente da Coopavel

Dilvo Grolli, diretor-presidente da Coopavel

“Entendemos que a economia está em recessão e esse momento leva as empresas a reavaliarem os seus planos estratégicos”, diz Dilvo Grolli, diretor-presidente da Coopavel. “Mas, a nossa visão é de que a demanda por alimentos seguirá crescendo. Então, nossos investimentos serão contínuos, com coragem e ousadia.”

A cooperativa, que tem 27 filiais na região Oeste do Paraná, está construindo granjas de suínos e de aves nos municípios de Cascavel, Lindoeste e Santa Tereza. O projeto de expansão, que deverá ser concluído no segundo semestre de 2016, garantirá uma capacidade de produção de 72 milhões de ovos férteis por ano e terminação de 190 mil leitões por ano.

Segundo Grolli, a construção das unidades está inserida no plano de metas de longo prazo da Coopavel, que vem sendo desenhado há três anos. “Queremos aumentar em 50% a produção de aves, de suínos e de grãos até 2017”, afirma Grolli. Segundo ele, a capacidade de abate da cooperativa será elevada dos atuais mil suínos por dia para 1,5 mil suínos por dia e de 200 mil aves para o abate de 300 mil aves por dia em 2017.

O presidente está confiante de que há demanda para os produtos da Coopavel, especialmente o frango, que é o carro-chefe da cooperativa. “Observamos que o preço mais caro da carne bovina vai promover uma migração de consumo para as carnes de aves e de suínos. Esse movimento já é uma realidade”, diz.

Ele afirma que a demanda justifica os investimentos e vai sustentar o crescimento da cooperativa no longo prazo. “Acredito que o consumo de aves no mercado interno pode crescer de 45 quilos para 47 quilos per capita. Além disso, as exportações da avicultura brasileira vão crescer 5% neste ano.” Grolli também acredita que os esforços para reconhecer o Paraná como área livre de peste suína clássica e de febre aftosa sem vacinação, por exemplo, vão beneficiar o setor. “À medida que avançarmos em sanidade, vamos abrir novos mercados.”

Com cinco mil associados, Coopavel contabilizou abates de 43,2 milhões de frangos e de 222,7 mil suínos em 2014, e colheu 720 mil toneladas de milho, soja e trigo na safra 2014/2015. Na próxima temporada, a cooperativa espera 800 mil toneladas de grãos.

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais