Etanol

Consumo de hidratado se mantêm acima de 1 bilhão de litros em fevereiro

Embora o consumo do biocombustível tenha apresentado queda de 10,29%, o etanol é uma forte opção para o consumidor

Dados divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e compilados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) indicam que em fevereiro de 2016 o consumo de etanol hidratado pela frota brasileira de veículos leves (ciclo Otto) foi de 1,14 bilhão de litros.

 

O diretor Técnico da UNICA, Antonio de Padua Rodrigues, ressalta que “embora o consumo do biocombustível tenha apresentado uma queda de 10,29% (130 milhões de litros) ante o mesmo período de 2015, desde julho de 2014 as vendas do hidratado seguem acima de 1 bilhão de litros por mês, o que demostra que o etanol ainda é uma forte opção de escolha por parte do consumidor.”

 

Na região Centro-Sul do País, a queda na demanda de hidratado carburante em fevereiro de 2016 sobre o mesmo mês do último ano totalizou foi de 8,80% (101 milhões de litros, em termos absolutos). Na região Norte-Nordeste, a retração atingiu 24,23% (29 milhões de litros). No Estado de São Paulo, a comercialização do produto caiu 8,03%, equivalente a 56 milhões de litros.

 

Em relação à gasolina, as vendas em fevereiro deste ano registraram um aumento de 11,36% (353 milhões de litros) na comparação com o mesmo período de 2015. Houve um avanço de 11,85% no Centro-Sul e de 10,03% no Norte-Nordeste – alta de 269 milhões de litros e 83 milhões de litros, respectivamente. Em São Paulo houve um crescimento de 14,17% (101 milhões de litros).

 

Em relação ao consumo de combustíveis do ciclo Otto (etanol hidratado carburante e gasolina C) no Brasil, este cresceu 6,55% em fevereiro de 2016. As vendas pelas distribuidoras alcançaram 4,26 bilhões de litros, enquanto que no mesmo mês de 2015, 3,99 bilhões de litros foram comercializados. Sob o aspecto regional, no Centro-Sul a demanda do ciclo Otto diminuiu foi de 200 milhões de litros no período. Já na região Norte-Nordeste, a variação foi positiva, com um avanço de 6,33% (63 milhões de litros).

 

Deixe seu comentário

Leia mais