DATA: 28/09/2015

Consumo de etanol hidratado segue batendo recorde

Após registrar 1,55 bilhão de litros em julho, demanda pelo biocombustível atingiu 1,57 bilhão em agosto

A demanda pelo biocombustível hidratado atingiu 1,57 bilhão de litros em agosto, superando a marca histórica verificada em julho deste ano, quando registrou-se o consumo de 1,55 bilhão de litros. De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), no acumulado de janeiro até agosto, a demanda pelo renovável apresentou um crescimento de 41% em relação a mesma data de 2014, o que equivale a 11,51 bilhões de litros.

A elevação nas vendas do biocombustível de cana pode ser observada nos principais estados produtores e consumidores do País, como São Paulo e Minas Gerais. Em agosto de 2014, o estado paulista respondia por 32,3% do consumo nacional de combustíveis leves, enquanto o mineiro representava 9%. Em agosto deste ano, estes percentuais subiram para 43,2% e 28,6%, respectivamente.

Segundo o diretor Técnico da UNICA, Antonio de Padua Rodrigues, “a maior oferta do produto no mercado interno e a competitividade positiva do etanol hidratado frente à gasolina explicam este quadro”. Este foi um volume recorde registrado desde 2000, quando a ANP iniciou uma série histórica com estatísticas de venda dos combustíveis no País.

O aumento das vendas do hidratado também se reflete também no consumo de combustíveis do ciclo Otto (soma do consumo de hidratado e de gasolina tipo C, equivalente à gasolina pura acrescida de 27% de etanol anidro). Essa participação alcançou 25,1% em agosto, novo recorde para este ano. No mês, a demanda de combustíveis leves no País diminuiu 2,6% sobre julho.  Se comparado ao mesmo período de 2014, a queda foi de 1,3%.


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais