DATA: 22/02/2016

Complexo de Piscicultura gera empregos e muda realidade de famílias

Só no frigorífico, 60 pessoas estão contratadas no momento e mais 15 vagas foram abertas nesta semana para contratação imediata

O Complexo de Piscicultura Peixes da Amazônia S.A. está ampliando a oferta de empregos. A implantação do complexo mudou, sobretudo, a realidade social de famílias do Acre envolvidas direta e indiretamente na cadeia produtiva do pescado. O empreendimento, localizado na BR-364 sentido Rio Branco a Porto Velho, dispõe de centro de produção de alevinos, frigorífico de processamento e fábrica de ração.

 

Só no frigorífico, 60 pessoas estão contratadas no momento e mais 15 vagas foram abertas nesta semana para contratação imediata. Para Maria Eliete Batista, 47 anos, a Peixes da Amazônia foi a realização de um sonho para as famílias da Vila Nova Aldeia, distante alguns metros da indústria. “Eu chego em quinze minutos a pé”, conta.

 

Ela, que mora na região há mais de 14 anos com o esposo e os três filhos, fala com brilho nos olhos sobre o complexo, que concedeu emprego a ela e ao filho mais velho. “Antes não tinha emprego para nós aqui. Minha opção era viver da horta ajudando meu marido e, de vez em quando, pegava uma lavagem de roupa. Hoje eu sou muito grata por quem teve essa ideia que ajudou muita gente. Venho todo dia muito feliz para o meu trabalho”, diz.

 

Como prova de que a oportunidade surge para todos, o morador da área central de Rio Branco Cley Cavalcante da Silva também é um dos contratados pela Peixes. Aos 34 anos, o funcionário, que tem formação técnica em Controle de Qualidade, vê no emprego o momento ideal para crescer profissionalmente. Experiente na área, ele supervisiona a produção no frigorífico. “O Complexo de Piscicultura tem muito potencial para qualificar mão de obra, e fazer parte desta equipe me deixa muito orgulhoso. Vejo como uma oportunidade de crescimento e acredito que todos os que também enxergarem essa oportunidade vão conseguir seus objetivos”, afirma.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.