DATA: 06/01/2016

Complexo de Piscicultura é sucesso no Acre

Até dezembro, o empreendimento já havia comercializado 600 toneladas, atendendo a demanda de outros Estados, algo que gerou mais receitas e empregos

No ano de 2015, uma das apostas do governo do Acre foi o Complexo de Piscicultura Peixes da Amazônia S.A. Porém, o que não era esperado é que em um intervalo de nove meses a comercialização de produtos fosse tão expressiva.

 

Em abril, a primeira remessa de pescado foi destinada ao abastecimento do mercado local durante a Semana Santa. Até dezembro, o empreendimento já havia comercializado 600 toneladas, atendendo a demanda de outros Estados, algo que gerou mais receitas e empregos para o Acre.

 

Segundo o gerente de processamento do frigorífico, Jair Bataline, de 28 toneladas no início, o complexo passou a processar cerca de 100 toneladas mensalmente. “Aqui nós temos diferentes tipos de corte de tambaqui, pirarucu e pintado. Os sócios e produtores já estão se preparando para ampliar esses números, por causa da promissora Semana Santa deste ano”, conta.

 

Com valor agregado aos cortes nobres de pescado, a Peixes da Amazônia conquistou espaço nas redes de restaurantes e supermercados de Estados, como São Paulo, Brasília, Santa Catarina, Goiás e Ceará. Ainda no ano passado, um importante contrato foi fechado com o Grupo Pão de Açúcar (GPA), de São Paulo (SP), para o envio semanal de peixe inteiro fresco. Só entre novembro e dezembro de 2015 foram enviadas aproximadamente 70 toneladas de produtos.

 

O próximo passo agora será o envio também de cortes de pintado e pirarucu para o grupo, em Brasília. O Complexo de Piscicultura dispõe de centro de alevinagem, fábrica de ração e frigorífico. Em dezembro, a primeira carga de ração saiu de Rio Branco com destino a Puerto Maldonado, no Peru.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.