mamão - fruta - produção de fruta - manejo - farming brasil

8 dicas essenciais para ter sucesso no cultivo de mamão

Os principais erros cometidos estão no controle químico e no uso de máquinas que causam a compactação do solo

De acordo com dados da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), o Brasil é o segundo maior produtor mundial de mamão, com colheita anual de cerca de 1,5 milhão de toneladas, atrás somente da Índia (leia mais: dicas para garantir uma boa nutrição do mamoeiro).

 

A fruta é uma das mais populares entre os brasileiros e é cultivada em quase todo o território nacional, com destaque para os estados da Bahia, Espírito Santo e Pará. Leia mais: livros gratuitos sobre cultura do mamão.

 

Confira dicas para garantir as melhores práticas de manejo e ter sucesso no cultivo de mamão (dicas para plantar outras espécies de plantas aqui: como cultivar uma horta perfeita em casa?).

 

1 – Escolha a cultivar mais adequada

De uma forma geral, as cultivares de mamoeiros mais exploradas no Brasil divididas em duas grandes classificações, o grupo solo e o grupo formosa, que originam frutos com características distintas. “O mamão do grupo solo é conhecido também como mamão Havaí, Papaya ou Amazônia”, diz Tullio Pádua, pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura (leia mais: saiba por que o Espírito Santo responde por 39% das exportações de mamão).

 

Entre as variedades desse grupo mais usadas pelos produtores estão a BS, BS2000, THB e Aliança. Para o mamão do grupo formosa, a cultivar mais comum recebe o nome de híbrido tainung n1. A diferença entre os grupos da fruta está relacionada, principalmente, com o tamanho do produto. “O mamão do grupo solo tem em média 500 gramas e o do formosa, um quilo”, diz Pádua.

 

2 – As melhores condições para plantar

Os dois grupos podem ser cultivados na maior parte do País, mas o produtor deve ficar atento porque o mamoeiro é uma planta tipicamente tropical. Segundo Pádua, o fruto se desenvolve melhor em regiões com volume de chuva bem distribuído. “As temperaturas ideais para o cultivo variam de 22°C a 26°C e as chuvas devem ficar entre 1.800 e 2.000 milímetros por ano’’.

 

O plantio não é indicado em locais onde as temperaturas ficam abaixo de 15°C, porque nessas condições o mamoeiro paralisa o seu desenvolvimento vegetativo, reduz o florescimento, atrasa a maturação e produz frutos de baixa qualidade. Leia mais: trips em pomares de mamão no Brasil preocupa pesquisadores.

 

3 – Preparo do solo

Após ter certeza de que a região oferece boas condições para o desenvolvimento do mamoeiro, o pesquisador recomenda que seja feita a adubação de acordo com as necessidades do solo. No geral, as adubações de cobertura devem ser feitas mensalmente ou com intervalos de dois meses. O mamoeiro gera bons resultados com a adubação orgânica.

 

Por isso, o pesquisador indica adubos como tortas de mamona e cacau, estercos de gado e galinha aplicados no plantio das mudas em campo. Ainda segundo Pádua, a adubação verde é outra prática indicada, por incrementar a cobertura, proteger e melhorar a estrutura física do solo.

 

4 – Produção de sementes

Depois da preparação do solo, é a hora da semeadura. Segundo Pádua, as sementes do grupo solo são fáceis de produzir, o que pode ser feito pelo próprio agricultor. Já sementes do grupo formosa devem ser adquiridas de empresas produtoras de sementes de mamão. “Como a variedade do grupo formosa é um híbrido, o produtor deve comprar a semente para garantir um fruto padrão’’, afirma o pesquisador.

 

5 – Como realizar o plantio

Para a semeadura, o pesquisador explica que três sementes em uma “sacola”, um saco de polietileno indicado para o plantio, são colocadas no substrato. Com isso, dentro de 15 dias ocorre a germinação. “Depois que isso acontece, deixamos a plantinha que estiver maior na sacola’’, explica Pádua.

 

O produtor deve utilizar apenas a muda que apresentou o melhor desenvolvimento. Para o plantio das mudas selecionadas, o agricultor deve formar fileiras. A cada três mudas deve haver um espaçamento entre 1,80 a 2,5 metros entre elas, enquanto o espaçamento entre as fileiras deve ter de 3 a 4 metros. Em média, entre 60 e 90 dias depois, a planta começa a florescer e então passa pelo processo de sexagem.

 

“A sexagem serve para que nós tenhamos só plantas hermafroditas” explica Pádua. Assim que identificada a planta hermafrodita, ocorre a eliminação das demais, permitindo a rentabilidade da cultura. “Flores hermafroditas produzem frutos com formato de maior valor comercial.”

 

6 – Controle de pragas

O cuidado mais importante após o plantio é para combater pragas e doenças. Segundo o pesquisador, o produtor deve ficar atento ao controle semanalmente. A mancha anelar é umas das principais doenças da cultura. Quando identificada, é preciso que a planta doente seja retirada. “O mamão com a mancha pode contaminar outros e assim se multiplicar dentro do pomar’’, diz Pádua.

 

Atualmente, a meleira é uma das doenças mais prejudiciais ao cultivo de mamão, podendo afetar até 100% da lavoura. Entre os sintomas são observados a oxidação do látex nos frutos, dando um aspecto melado, o que explica o nome a doença. “A meleira é uma das principais doenças da cultura porque ainda não temos um método de controle muito eficiente para ela’’, diz o pesquisador.

 

7 – Manejo da irrigação

O mamoeiro pode ser plantado em qualquer época do ano com o sistema de irrigação previamente instalado. “Sem irrigação, as mudas devem começar a ser plantadas no começo das chuvas’’, diz Pádua. Entre os métodos de irrigação, o pesquisador recomenda o gotejamento e microaspersão, que serão mais vantajosos para a cultura. “Por serem métodos de irrigação localizada são sempre mais eficientes no uso da água’’, afirma o pesquisador.

 

8 – Novas tecnologias

Para estimular o desenvolvimento da produção de mamão, a Embrapa planeja lançar uma nova cultivar entre 2017 e 2018. Segundo Pádua, a variedade do grupo solo ainda não tem nome e está em fase de avaliação no campo. “O material tem como característica a firmeza da polpa que facilita o transporte’’, diz o pesquisador. Além disso, a cultivar deve gerar bons frutos, com coloração vermelha alaranjada, uniformes e sabor superior, com elevado teor de açúcar.

 

* Beatriz Fleming é estudante de jornalismo, com supervisão de Darlene Santiago.

 

Cadastre-se para receber notícias gratuitamente por e-mail: sfagro.com.br/cadastro

O que você gostaria de ler? Para pedir uma reportagem, clique aqui e envie uma mensagem para a redação.

Leia mais