DATA: 11/12/2015

Comissão de Biossegurança aprova duas variedades modificadas de soja

A liberação não indica a comercialização imediata dos produtos, já que será necessário passar por avaliação agronômica

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) aprovou para liberação comercial, durante reunião na quinta-feira (10/12), duas variedades geneticamente modificadas de soja tolerantes a herbicidas, com combinações inéditas no Brasil. As variedades são desenvolvidas pelas empresas Bayer e Dow AgroSciences e são resistentes a três herbicidas, permitindo a alternância de moléculas no manejo de controle de pragas em campo.

 

Ambas as cultivares toleram glifosato e glufosinato de amônio. A soja desenvolvida pela Bayer se diferencia por tolerar soxaflutole, enquanto a soja da Dow é resistente também ao 2,4D. Segundo informações do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, a Dow protocolou o processo solicitando liberação em setembro de 2012 e a Bayer, em maio de 2014.

 

Segundo divulgou o presidente da CTNBio, Edivaldo Velini, existe amplo conhecimento sobre a segurança das variedades. Porém, a liberação não indica a comercialização imediata dos produtos, uma vez que ainda precisam passar por avaliação agronômica para obter autorização do Ministério da Agricultura (Mapa), por meio do Registro Nacional de Cultivares.

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais