Com baixa oferta e comprador retraído, liquidez da carne bovina é reduzida

Preços elevados da arroba do boi há cerca de 1,5 ano e as boas chuvas motivam pecuaristas a investir em pastagem

Enquanto a oferta de animais para abate segue baixa, compradores indicam que os patamares de preços estão elevados. Como consequência, poucos negócios têm sido efetivados em toda a cadeia da carne bovina, da reposição ao atacado.

 

A baixa participação de operadores se refletiu também nos preços, fazendo com que os valores médios cedessem em alguns dias, apesar da oferta limitada. Nessa quarta-feira, 16, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa do boi gordo fechou a R$ 154,70, acumulando pequena alta de 1,04%.

 

Os patamares de preços mais elevados da arroba do boi há cerca de 1,5 ano e as boas chuvas ocorridas desde o último trimestre de 2015 motivam pecuaristas de diversas regiões do País a investir nas pastagens.

 

Conforme levantamentos da equipe Cepea, tem aumentado o interesse pela integração lavoura-pecuária, principalmente com amendoim, que fixa nitrogênio no solo e ajuda a baratear os custos da reforma de pastagens. Alguns pecuaristas plantam por conta, enquanto outros arrendam a terra ou fazem parcerias.

 

Deixe seu comentário

Leia mais