Com apoio da Epagri, produtores expandem o cultivo de maracujá

Com mercado garantido e a produção valorizada, muitos produtores de Santa Catarina apostam no cultivo de maracujá

O maracujá faz parte da vida dos brasileiros. Para relaxar ou para combater a insônia essa fruta, nativa do Brasil, ganhou fama por suas propriedades medicinais, principalmente como calmante. Mas, além dos benefícios à saúde, o maracujá pode fazer muito bem ao bolso de quem produz. O mercado é garantido e a produção valorizada em Santa Catarina. É por isso que muitos produtores da região Sul do Estado apostam no cultivo de maracujá.

 

É o caso da família Freitas, do município de Sombrio. O casal Reginaldo e Geneci comprou uma pequena propriedade pelo Banco da Terra em 2002. A área é de sete hectares e boa parte dela hoje é coberta pelos maracujazeiros. Reginaldo conta que o cultivo do maracujá foi uma alternativa para substituir a lavoura de fumo. A sugestão veio do extensionista da Epagri e o que começou como um experimento na propriedade acabou se transformando na principal fonte de renda. “Hoje nós estamos com 2,5 hectares de maracujá e o cultivo é o nosso carro-chefe”, diz Reginaldo, animado com os resultados.

 

Mercado em expansão

O maracujazeiro-azedo é uma planta de clima tropical e se dá bem em várias regiões do país. O Brasil é o primeiro produtor mundial de maracujá, com uma produção de 900 mil toneladas, 56,3% do que se produz em todo o mundo. O consumo in natura ou na forma de suco agrada o paladar dos brasileiros, por isso o mercado está em expansão. Bom negócio para quem busca alternativa rentável, de comércio garantido e que não precise de grandes áreas para produzir.

 

A produção do maracujazeiro-azedo começa no início do verão e vai até o frio chegar. Temperaturas altas e muita luz são fundamentais para o bom desenvolvimento da planta. No Brasil podem ser encontradas mais de 100 espécies de maracujá, mas apenas cinco são cultivadas para fins comerciais. E uma das mais importantes nasceu em Santa Catarina.

 

Maracujá SCS 437 Catarina

O cultivar de maracujá SCS 437 Catarina, registrado em 2015, é resultado de 20 anos de pesquisas desenvolvidas na Estação Experimental de Urussanga, em parceria com técnicos e produtores do Sul catarinense. É um cultivar de maracujazeiro-azedo que foi selecionado para as condições de clima e solo do litoral catarinense, conferindo assim, alta adaptação para o cultivo local.

 

O pesquisador da Epagri Henrique Belmonte Petry destaca as principais qualidades desse maracujá. “O Catarina tem como características principais a precocidade de produção, alta produtividade e qualidade superior dos seus frutos, principalmente quanto ao tamanho, cor da polpa e resistência ao transporte. A partir do cultivo deste material, Santa Catarina tem se destacado no mercado nacional há muitos anos, sendo considerado o melhor maracujá do Brasil”.

 

Mais informações na Estação Experimental de Urussanga: (48) 34031400 / eeur@epagri.sc.gov.br.

 

Deixe seu comentário