Grãos

Clima é favorável para a safra de grãos no Rio Grande do Sul

As lavouras de soja apresentam boa emissão de brotos laterais e alta estatura de plantas

O tempo seco e sem chuvas está permitindo o desenvolvimento da colheita da safra de grãos no Rio Grande do Sul. De acordo com informações da Emater/RS-Ascar, as lavouras de soja apresentam boa emissão de brotos laterais e alta estatura de plantas, demonstrando bom stand de lavoura (número adequado de plantas por metro em linha) e ótimo padrão sanitário.

 

Grande parte da área semeada com soja está em fase de desenvolvimento vegetativo (52%), e lavouras com variedades precoces começam a entrar em fase de enchimento de grãos (12%) com mais intensidade. Os produtores gaúchos continuam realizando o monitoramento sanitário.

 

Milho

Já nas lavouras de milho, a maioria segue em fase de enchimento de grãos (36%), apresentando bom padrão fitossanitário das espigas e boa formação de grãos, o que possibilita prever um excelente potencial produtivo. Na última semana, a colheita, que já atinge 16% das lavouras de milho, intensificou-se. A expectativa é de uma boa produtividade média que deve se aproximar do ano de 2015, que foi de 6.500 quilos por hectare no Estado. Os produtores continuam a colheita das áreas destinadas ao milho silagem, atingindo no último período 56% do total plantado, cerca de 340 mil hectares.

 

 

Feijão e Arroz

Com relação à colheita do feijão 2ª safra, a área estimada é de 36%, com perspectivas de boas produtividades, em especial nas regiões Celeiro, Noroeste Colonial e Alto Uruguai. Nos Campos de Cima da Serra, última região a implantar as áreas com feijão da primeira safra (lavouras do tarde), e que foram cultivadas na resteva do trigo, as lavouras apresentam bom desenvolvimento, com poucas falhas de germinação nas áreas de baixada, onde o solo permaneceu encharcado logo após a semeadura.

 

Já a cultura do arroz vem sendo beneficiada com as altas temperaturas e a boa radiação. Entretanto, mesmo com o bom momento, em alguns casos pontuais a instabilidade climática ocorrida no final de dezembro ainda traz pequenos contratempos aos orizicultores, que gastaram mais tempo e dinheiro na condução das lavouras.

 

No geral, a maioria das áreas se encontra em recuperação e apresenta possibilidade de produtividades, se não ideais, pelo menos satisfatórias. Atualmente, 5% das lavouras de arroz estão em enchimento de grãos, 20% em floração e 75% em desenvolvimento vegetativo.

 

 

Deixe seu comentário

Leia mais