Colheita de milho. Colheitadeira. Colhedora de grãos.

Chuvas no Sul e Sudeste prejudicam a colheita do milho

Indicador ESALQ/BM&FBovespa atingiu R$ 45,01 por saca, maior patamar desde fevereiro de 2008

As chuvas no Sul e Sudeste do País no início de março prejudicam a colheita do milho e demais trabalhos de campo nessas regiões. Com isso, a oferta imediata do cereal esteve ainda mais limitada. Ainda há receios quanto à disponibilidade nos próximos meses, e compradores intensificaram a demanda na semana passada.

 

Esse cenário fez com que o Indicador ESALQ/BM&FBovespa atingisse R$ 45,01 por saca de 60 quilos na quinta-feira, (03/03), maior patamar desde fevereiro de 2008 (série mensal deflacionada pelo IGP-DI jan/16).

 

De acorco com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), as exportações de milho surpreenderam em fevereiro, somando 5,37 milhões de toneladas, o terceiro maior volume da série histórica da Secex, ficando atrás apenas dos embarques de outubro e dezembro passados. Frente a fevereiro do ano passado, o aumento foi de quase cinco vezes.

 

Nas próximas semanas, no entanto, a exportação deve ser bem menor. No porto de Santos (SP), não há navio registrado para ser carregado com milho e, no porto de Paranaguá (PR), o line up aponta 486 mil toneladas em março.

 

Deixe seu comentário

Leia mais