Cerca de 140 milhões de hectares precisam ter o cadastro ambiental

Os proprietários de imóveis rurais têm até o dia 5 de maio para acessar o sistema e cadastrar as informações sobre a fazenda

Em menos de quatro meses, terá fim o prazo de realização do Cadastramento Ambiental Rural (CAR). Até agora, 140 milhões de hectares ainda não foram registrados no sistema. O CAR é um registro eletrônico obrigatório para todos os imóveis rurais brasileiros, uma medida que faz parte do trabalho de regularização de terras para respeitar o Código Florestal. Os proprietários de imóveis rurais têm até o dia 5 de maio para acessar o sistema e preencher as informações sobre a propriedade.

 

No total, 398 milhões de hectares são passíveis de cadastro. Até dezembro, 258 milhões de hectares foram cadastrados, o que corresponde a 65% da área total esperada. O objetivo do cadastramento é agrupar as informações ambientais, melhorar o combate ao desmatamento e controlar Áreas de Preservação Permanente e Áreas de Reserva Legal no País.

 

Segundo o Serviço Florestal Brasileiro, até dezembro de 2015 foram cadastrados 2,25 milhões de imóveis rurais. A região Norte é a que lidera a área regularizada, com 82% das áreas cadastráveis no sistema, seguida pelo Sudeste, com 63%. O Centro-oeste e o Nordeste aparecem na sequência com, respectivamente, 62,%% e 35,5% das áreas cadastradas. A região Sul tem o menor índice de registros. Dos 42 milhões de hectares cadastráveis, apenas 13 milhões estão no sistema do CAR, o que representa 31,5% da área.

 

Veja também: 6 passos para preencher corretamente o Cadastro Ambiental Rural

 

Deixe seu comentário

Leia mais