DATA: 26/10/2015

Casa do Produtor Rural lança livro sobre produção de vinho

A versão digital traz as particularidades e generalidades das técnicas e procedimentos de vinificação

A Casa do Produtor Rural (CPRural), da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” – ESALQ/USP, lançou o livro intitulado “Produção de Vinho de Qualidade” contendo informações sobre a definição e padrões de identidade e qualidade; cultura da videira; técnicas de vinificação; controle de qualidade, composição do vinho e qualidade sensorial.

 

Um dos objetivos da obra é mostrar ao leitor que o vinho brasileiro tem se aperfeiçoado nas últimas décadas, devido ao crescimento de recursos tecnológicos, ao interesse por conhecimento da enologia e uma maior procura por parte dos consumidores. Atualmente, o Brasil encontra-se entre os vinte maiores produtores da bebida, produzindo vinhos finos capazes de se igualarem aos estrangeiros de ótima qualidade. A maior parte dos vinhos do país, cerca de 80%, é classificada como de mesa e são produzidos a partir de variedades de uvas americanas (Vitis labrusca).

 

A área de produção vitivinícola no Brasil compreende mais de 80 mil hectares, divididos em três principais estados, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Pernambuco – Bahia. Outras regiões também possuem expressividade como, Norte e Sul de Minas Gerais, Norte do Paraná e Centro-Oeste.

 

No capitulo sobre a cultura da videira, os autores destacam que as uvas devem apresentar características específicas como, coloração intensa, elevado teor de açúcares e acidez equilibrada. A qualidade da bebida também dependerá das condições edafoclimáticas da região produtora, que conferem o aroma e o sabor de cada vinho.

 

A versão digital traz as particularidades e generalidades das técnicas e procedimentos de vinificação, necessários para a obtenção do tipo de produto final que se deseja obter como, tinto, branco, rosado ou rosé. Atualmente, as vinícolas brasileiras contam com grandes investimentos em inovações tecnológicas do processo de vinificação e manejo dos vinhedos. A obtenção de vinhos de melhor qualidade indica reconhecimento no mercado nacional e internacional.

 

Com 90 páginas e diversas imagens, tabelas e fluxogramas a publicação detalha o controle de qualidade e a composição do vinho em relação ao ponto de maturação, colheita e classificação da uva. Nesta fase, antes de realizar a colheita o produtor deve verificar os valores de Brix, ácidos e polifenóis. Quanto mais açúcar o mosto contiver, mais denso será, tornando possível calcular o teor alcoólico potencial do vinho que será produzido.

 

O livro aborda detalhes da qualidade sensorial referindo-se às propriedades detectadas via sentidos humanos frente à apresentação e degustação do vinho. Por ser um produto que apresenta composição química complexa, a avaliação sensorial é composta por quatro etapas designadas por exame visual, olfativo, gustativo e tátil, guiando o produtor para avaliação do seu produto, de acordo com as características requeridas para comercialização e consumo.

 

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.