DATA: 16/10/2015

Campo Futuro levanta custos de produção da aquicultura em âmbito nacional

O Projeto Campo Futuro faz o levantamento de dados para identificar os custos de produção de diversas cadeias produtivas

O Brasil hoje não possui dados fidedignos sobre os custos de produção na área de aquicultura, pesca e sua rentabilidade. Situação que cria dificuldades para o crescimento do setor. Para suprir essa carência, desde 2014, o Projeto Campo Futuro, da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) faz levantamentos das informações do setor, possibilitando aos pescadores dados para a administração de riscos de preços, de custos e de produção da cadeia produtiva.

“Hoje o projeto é o único que levanta subsídios, em âmbito nacional. Até então, os únicos dados disponíveis são de 2011”, observa a assessora técnica de Aquicultura e Pesca da CNA, Lilian Figueiredo, durante palestra, no “Dia de Mercado da Aquicultura”, evento realizado em parceria da CNA, Federação de Agricultura do Estado do Paraná (FAEP), Sindicato Rural de Toledo e Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER), na tarde desta quinta-feira (15/10), em Toledo (PR).

O Projeto Campo Futuro faz o levantamento de dados para identificar os custos de produção de diversas cadeias produtivas, tanto animal quanto vegetal. “Na área da aquicultura, o projeto visa obter informações em diversos polos aquícolas do país para construir uma base de dados nacional. Este levantamento é feito através dos painéis, que são reuniões técnicas com piscicultores, com caracterização da propriedade típica da região e levantamento de dados técnicos e econômicos”, pontuou Lilian. A assessora observou que, na cultura de peixes, o Projeto começou em 2014. “Nesses dois anos, ocorreram visitas técnicas nos estados de Tocantins, Mato Grosso, Bahia, Pernambuco, Paraná, Ceará, Rio Grande do Norte e Rondônia”.

O presidente da Comissão Nacional de Aquicultura da CNA, Eduardo Ono (foto acima), acrescenta que a partir dos dados coletados, será criada uma planilha para o produtor utilizar na gestão da sua propriedade. A CNA utiliza os dados para propor políticas públicas, na identificação dos principais gargalos da cultura e na criação de cursos do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR). Os informações também são utilizadas para promover novas tecnologias pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA).

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais