DATA: 06/11/2015

Cadastro Ambiental Rural do Acre será transformado em documentário

O Fundo Amazônia apoia mais de 70 projetos em todo o país, para ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento

Em 2014, o governo do Estado montou uma estrutura de 10 escritórios em Rio Branco e outros em oito municípios para atender, gratuitamente, os 40 mil pequenos produtores do Acre que precisavam aderir ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) e, assim, ficar em dia com a legislação ambiental.

 

Além disso, cinco equipes itinerantes percorreram as principais regiões do estado para fazer o cadastro das propriedades que estão em locais mais distantes.

 

Uma grande empreitada que só foi realizada graças à aprovação do projeto junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio do Fundo Amazônia. Somente para o CAR do Acre foram disponibilizados R$ 17 milhões.

 

O Fundo Amazônia apoia mais de 70 projetos em todo o país, para ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento, e de promoção da conservação e do uso sustentável das florestas no Bioma Amazônia.

 

Em nove meses de atendimento, mais de 80% dos produtores da agricultura familiar do Acre já davam os primeiros passos para a regularização dos imóveis.

 

Essa história de sucesso foi eleita pelo Fundo Amazônia para ser apresentada na Conferência das Partes (COP) 21, em Paris, em dezembro deste ano, entre os projetos que serão levados pelo fundo.

 

“O objetivo é apresentar um breve panorama dos projetos apoiados pelo Fundo Amazônia nos seus diversos eixos de atuação. Uma vez que o CAR é uma prioridade estabelecida pelo Comitê Orientador do Fundo Amazônia, como foco de apoio para os biênios 2013-2014 e 2015-2016, o projeto do Acre foi escolhido como um exemplo da atuação no eixo Monitoramento e Controle”, disse o chefe substituto do Departamento de Gestão do Fundo Amazônia, André Ferro.

 

Luz, câmera e CAR

 

Uma equipe composta por 13 profissionais esteve no Acre para gravar um documentário sobre o CAR. Durante dois dias, eles visitaram os pontos de atendimento de Rio Branco, gravaram depoimentos e conheceram o sistema de inscrição e análise do projeto.

 

No último dia de gravação, a equipe foi a Plácido de Castro conhecer a história do primeiro produtor do Brasil a receber o desembargo da área e a suspensão da multa após o CAR, previsto no Novo Código Florestal Brasileiro. Geraldo Ferreira contou sua história e mostrou os resultados obtidos após a inscrição.

 

“Já fez um ano que eu recebi meu desembargo e suspensão de multa e, graças a Deus, e ao CAR, pude acessar financiamento e investir na minha propriedade, melhorando a minha renda. Eu digo para todos os meus vizinhos: dá pra conservar a natureza e gerar renda, sim!”, contou.

 

Para o coordenador-geral do CAR e secretário de Estado de Meio Ambiente, Edegard de Deus, é importante mostrar ao mundo as boas práticas ambientais do Acre.

 

“A gente fica feliz em servir como bom exemplo ao resto do país, mostrando os resultados de um projeto que foi apoiado pelo Fundo Amazônia e tratado pelo governo do Estado como prioridade. Um projeto cujo principal objetivo é trazer o produtor para a legalidade”, afirmou.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.