DATA: 17/09/2015

Brasil poderá exportar sêmen e embriões bovinos para a República Dominicana

Novo mercado permite ampliar as exportações brasileiras de material genético, que renderam US$ 1,4 milhão em 2014

O Brasil abriu mais um mercado para a exportação de sêmen e embriões bovinos. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) assinou memorando de entendimento com o Ministério da Agricultura da República Dominicana para exportar esses materiais genéticos.

 

“Por meio do acordo, o Mapa se compromete a assegurar as garantias sanitárias e a cumprir os requisitos estabelecidos para exportação de sêmen e embriões de bovinos à República Dominicana”, diz a diretora substituta do Departamento de Saúde Animal da Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do Mapa, Valéria Burmeister Martins.

 

A partir do acordo, apenas o sêmen e os embriões obtidos em centros de coleta e processamento registrados no Mapa poderão ser exportados à República Dominicana. O material genético destinado àquele mercado do Caribe deverá ser obtido de animais nascidos e criados no Brasil.

 

O memorando de entendimento entre o Brasil e a República Dominicana – países membros da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) – foi assinado no início deste mês. Nos últimos 14 anos, as exportações brasileiras de sêmen bovino para o mercado mundial tiveram expressivo crescimento. Em 2000, os embarques desses materiais genéticos somavam cerca de US$ 88,5 mil. Em 2014, saltaram para quase US$ 1,4 milhão. Os países que mais importaram esses produtos do Brasil no ano passado foram a Colômbia (44%) e o Paraguai (33%).


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais