DATA: 17/02/2016

Bons preços reduzem estoques e exportações no agronegócio gaúcho

O volume comercializado também foi 17,1% menor, passando de 1,107 milhão de toneladas para 917 mil

A alta do dólar garantiu bons preços para os produtores no ano passado e a consequência foi a redução de estoques e a queda nas exportações em janeiro de 2016. É o que aponta o Relatório de Comércio Exterior divulgado pela Assessoria Econômica do Sistema Farsul, na terça-feira (16/02).

 

Na comparação com dezembro de 2015, a agropecuária gaúcha exportou, em valores, 21,2% menos. Foram US$ 503 milhões contra US$ 639 milhões do mês anterior. O volume comercializado também foi 17,1% menor, passando de 1,107 milhão de toneladas para 917 mil.

 

O economista-chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz, diz que os números de janeiro são reflexos da variação cambial. Mesmo com os baixos preços das commodities no mercado internacional, a desvalorização do real garantiu uma remuneração melhor ao produtor. “Como os preços em reais estavam muito bons, vendemos mais no ano passado e isso reduziu a oferta do produto agora”, diz.

 

Na comparação com janeiro de 2015, também houve queda de 16,5% no valor exportado e 9,66% no volume. O grupo Cereais apresentou expressiva queda de 60,9% no valor e 62% no volume comercializados. O Arroz foi exceção, com resultados positivos em relação ao valor (14,4%) e ao volume exportados (59,9%). O setor foi responsável por 62% das exportações do Rio Grande do Sul no início de 2016. O principal destino do produto gaúcho foi a União Europeia, respondendo por 20% do total comercializado. Clique aqui para conferir o relatório na integra.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais