DATA: 02/12/2015

BNDES financiará os próximos três anos do Projeto Biomas

Coordenadores planejam consolidar um material de apoio ao projeto, com respostas para as perguntas mais frequentes dos produtores rurais

O planejamento das ações vinculadas ao convênio com o BNDES foi debatido na Reunião do Comitê Gestor Nacional ocorrida na última semana. Estavam presentes na reunião representantes da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e das unidades da Embrapa: Embrapa Florestas, Embrapa Semiárido, Embrapa Amazônia Oriental. E ainda representantes do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e da Fundação de Apoio a Pesquisa e ao Desenvolvimento (Faped).

 

“Identificamos que o Projeto Biomas é inovador e fundamental para a geração de conhecimentos sobre a produção sustentável nos seis biomas brasileiros. É um projeto com grande complexidade, pois tem muitos subprojetos de pesquisa vinculados à ele. Mas ficamos impressionados com a quantidade de conhecimento gerado. E esse é o nosso objetivo: apoiar projetos que possam desenvolver e difundir soluções inovadoras”, diz Adriano Carnaúba, do Departamento de Meio Ambiente do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES).

 

“Dos nove anos planejados para a conclusão dos trabalhos, estamos entrando no sexto ano de Projeto Biomas. Já caminhamos um bocado e esse financiamento nos ajudará a impulsionar e concluir as pesquisas até 2018. Todos os biomas serão beneficiados”, conta Cláudia Rabello, Coordenadora Nacional do Projeto Biomas na CNA.

Para o próximo ano, os coordenadores planejam consolidar um material de apoio ao projeto, com perguntas e respostas mais frequentes dos produtores rurais. “Nestes anos de Projeto Biomas já tivemos diversos momentos de contato com os produtores rurais. Identificamos que a dúvida de um produtor pode ser a de muitos. Por isso, estamos preparando um material de fácil acesso e com linguagem coloquial para que todos entendam”, diz Felipe Ribeiro, Pesquisador da Embrapa e Coordenador do Projeto Biomas no Cerrado.

 

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais