DATA: 30/10/2015

Beto Richa e ministro assinam contrato de R$ 394 milhões para dragagem

O contrato inclui a elaboração dos projetos básico e executivo de dragagem, sinalização e balizamento

O governador Beto Richa e o ministro da Secretaria de Portos da Presidência da República, Helder Barbalho, assinam nesta terça-feira (03), às 10h30, em Paranaguá, o contrato no valor de R$ 394 milhões para obras de dragagem de aprofundamento dos canais de acesso aos Portos de Paranaguá e Antonina.

 

A solenidade acontece no auditório da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA). O contrato será assinado com a empresa DTA Engenharia, vencedora da licitação realizada pela Secretaria Especial de Portos (por meio de Regime Diferenciado de Contratação (RDC), SEP/PR número 02/2014) para dragagem de aprofundamento do canal de acesso ao porto paranaense.

 

O contrato inclui a elaboração dos projetos básico e executivo de dragagem, sinalização, balizamento e a execução das obras de dragagem de aprofundamento do canal de acesso ao Porto de Paranaguá. A empresa terá um prazo de 11 meses para executar a obra.

 

A área objeto de dragagem deste anteprojeto corresponde ao eixo leste-oeste do Complexo estuarino de Paranaguá, com aproximadamente 45 km de comprimento e 7 km de largura. Ao todo, serão dragados 14, 2 milhões de metros cúbicos de areia.

 

O secretário estadual da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, disse que a obra integra um conjunto de melhorias realizadas nos portos paranaenses voltadas para a segurança nas operações portuárias, redução de custos e agilidade nas exportações e importações. “Estes investimentos farão com que o Porto de Paranaguá passe a integrar definitivamente o cenário dos grandes portos do mundo”, declarou o secretário.

 

Com a nova dragagem o canal de acesso ao Porto de Paranaguá, chamado Canal da Galheta, passará a ter 16 metros de profundidade. Hoje, o canal possui 15 metros. A dragagem também trará ganhos de produtividade ao Porto de Paranaguá.

 

A Bacia de Evolução do canal – área utilizada pelos navios para manobra e atracação – ganhará mais dois metros de profundidade com a nova dragagem, passando de 12 para 14 metros. Já as áreas intermediárias, localizadas entre o Canal da Galheta e a Bacia de Evolução, passarão a ter 15 metros de profundidade.

 

O diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Luiz Henrique Dividino, explica que a dragagem de aprofundamento do canal de acesso (intermediário), da bacia de evolução e do berço público do complexo, faz parte de um programa de dragagem estabelecido pela APPA, em parceria com o Governo Federal, e demonstra que o Porto de Paranaguá está se mantendo atento à evolução das embarcações.

 

“A dragagem permitirá que navios graneleiros de grande porte frequentem o Porto, assim como navios porta-contêineres de alta capacidade, o que contribuirá para a redução dos fretes e, consequentemente, maior competitividade dos grãos exportados”, declarou Dividino.

 

Segundo ele, o Porto recebe linhas semanais regulares de navios com 336 metros de comprimento por 51 metros de largura. “A manutenção destas linhas depende da dragagem e da segurança da navegação”, ressaltou Dividino.

 

O assoreamento dos canais de navegação é um fenômeno natural de recomposição dos materiais no fundo dos canais. O Canal de Galheta, que dá acesso aos portos do Paraná, é artificial e foi aberto na década de 1970, o que possibilitou ao Porto de Paranaguá se posicionar como o segundo maior porto público da América Latina, e uma das maiores plataformas de exportação de grãos do mundo.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.