silo - armazenagem
DATA: 11/08/2017

Aurora vai inaugurar unidade de armazenagem de grãos no Centro-Oeste

São armazenados milho e soja adquiridos no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul para consumo no Sul SF Agro

Com a presença de lideranças empresariais e políticas do Mato Grosso do Sul, a Cooperativa Central Aurora Alimentos – terceiro maior grupo agroindustrial do País na área de carnes – inaugura no próximo dia 22, às 16 horas, em São Gabriel do Oeste a unidade armazenadora de grãos localizada no quilômetro 609 da rodovia federal BR-163. Mediante investimentos da ordem de 21,5 milhões de reais, a Aurora ampliou a capacidade de armazenamento de grãos na região central do Brasil.

 

Armazenagem de grãos

A empresa construiu junto à planta industrial de São Gabriel quatro silos, de um conjunto de 10 projetados, que compõe a unidade de recebimento e armazenagem de grãos. Cada silo é estruturado em aço com fundo plano e tem capacidade estática de estocagem de 10.000 toneladas, permitindo um fluxo contínuo de 200 toneladas/hora.

 

As obras iniciaram em abril de 2016 e foram concluídas no segundo semestre de 2017, sendo executadas pela Cooperativa Ceraçá. São armazenados milho e soja adquiridos no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul para consumo na base produtiva espalhada no oeste de Santa Catarina e no sudoeste do Paraná.

 

O financiamento é do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), tendo como agente financeiro o Banco Regional de Desenvolvimento (BRDE) através da linha de recursos do PCA – Programa de Construção e Ampliação de Armazéns.

 

Investimento

O presidente Mário Lanznaster justificou o investimento, assinalando que a Cooperativa Central Aurora Alimentos consome 90 mil sacas de milho por dia, o que equivalem a 180 carretas/dia ou 120 mil toneladas por mês. Essa gigantesca quantidade de matéria-prima é necessária para composição de rações que alimentam plantéis permanentes, no campo, formados por 34 milhões de frangos de corte e galinhas de postura e 1 milhão 300 mil suínos.

 

“A volatilidade do mercado de grãos exige uma rigorosa gestão de estoques”, afirma o dirigente, lembrando que muitas indústrias de processamento de aves e suínos foram inviabilizadas nos últimos anos, no sul do Brasil, em face do abrupto e insuportável encarecimento do milho. Lanznaster diz que o milho representa 70% do custo das rações e é o principal insumo da avicultura e da suinocultura industrial.

 

Estoques de segurança

Para garantir estoques de segurança, a cooperativa vem ampliando fortemente a capacidade de armazenamento. Em 2015, por exemplo, concluiu a construção do conjunto de armazenamento composto por oito silos com capacidade para 1 milhão de sacas de grãos, no município de Cunha Porã (SC). O valor total do investimento foi de 27 milhões de reais.

 

O empreendimento localiza-se no complexo da Fábrica de Rações da Aurora, onde foram construídos oito novos silos de concreto armado: dois de 4.000 toneladas e seis de 9.000 toneladas, totalizando uma ampliação de 62.000 toneladas. Com esses investimentos, a capacidade estática de armazenamento da unidade de Cunha Porã ficou em 90.000 toneladas ou 1 milhão e 500 mil sacas de grãos.

 

Aurora no Mato Grosso do Sul

A Cooperativa Central Aurora Alimentos inaugurou, em 1996, o Frigorífico de Suínos no município de São Gabriel do Oeste (abate inicial de 1.000 suínos/dia) com o objetivo de manter plantas industriais mais próximas dos grandes centros consumidores e desenvolver a suinocultura industrial em regiões pioneiras. Paralelamente, abriu novas frentes para produtores rurais sulinos cooperados interessados em novas fronteiras agrícolas no Brasil Central.

 

Atualmente, após sucessivos investimentos, a unidade de abate e processamento de suínos de São Gabriel do Oeste (MS) tem capacidade de abate para 3.000 suínos/dia, sustentando cerca de 1.900 empregos diretos. Em 2016, a indústria processou 728,1 mil suínos, contribuindo com 16% do abate total da Aurora. O frigorífico está credenciado para atender os mercados interno e externo. Mantém as linhas de hambúrguer, presuntaria, frescais, cozidos, defumados e salgados.

 

Conheça a revista Farming Brasil!

Revista Farming Brasil. Ano 1, edição 2.

Farming Brasil

A segunda edição da revista Farming Brasil foi lançada com mais de 100 páginas de conteúdo agronômico. Na reportagem de capa, produtores revelam os detalhes do manejo de sucesso que garantiram uma colheita de 290 sacas de milho por hectare.

As reportagens contam como melhorar a gestão de insumos, apresentam técnicas de manejo, novidades no mercado de maquinário agrícola e dicas preciosas para ajudar o agricultor e o pecuarista a lucrar mais na fazenda. Para adquirir a revista, entre em contato conosco (a revista custa R$ 14,90 + frete de R$ 6,50. Clique aqui para enviar o seu pedido).

 

 

Revista Successful Farming Brasil

Revista Farming Brasil

A primeira edição aborda os sistemas de Integração Lavoura-Pecuária e Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. A equipe de reportagem ouviu produtores de Norte a Sul do Brasil e coletou os melhores depoimentos que ensinam a ter sucesso na implantação desses sistemas.

Em outra reportagem exclusiva, sojicultores contam os segredos de manejo nas lavouras de soja que garantiram produtividade acima de 100 sacas por hectare. Há também reportagens sobre o manejo de pragas com produtos biológicos, soluções para evitar a compactação de solo, como o uso de drones avança no campo, entre outros temas. Para adquirir a revista (R$ 14,90 + frete de R$ 6,50), clique aqui para enviar o seu pedido.

Cadastre-se para receber notícias gratuitamente da Farming Brasil por e-mail: sfagro.com.br/cadastro

Qual é a sua dúvida agronômica? Para pedir uma reportagem ao site SF Agro, clique aqui e envie uma mensagem para a equipe de jornalistas.

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais