Colheitadeira.

Aumento do custo de produção na safra 2016/2017 já preocupa sojicultores

Imea recomenda que os produtores fiquem atentos às oscilações do dólar para travar os custos e vendas em momento favorável

Com pouco mais de 85% da safra 2015/2016 de soja já colhida em Mato Grosso, os produtores já iniciam a compra dos insumos da próxima safra. Em um ano de grandes instabilidades política e econômica no Brasil, a safra 2016/2017 se depara com grandes desafios.

 

De acordo com o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), o custo total de produção deve crescer 12%, atingindo a média de R$ 3.306 por tonelada, puxado, sobretudo, pelo dólar elevado. O Imea informa que o ponto crucial da próxima safra está em torno das receitas.

 

Desde o ano passado, os preços internos se tornaram cada vez mais “dependentes” de escaladas do dólar. Atualmente, os preços da safra 2016/2017 ofertados pelas empresas compradoras, com média próxima a R$ 63/saca, são 10,5% acima dos patamares registrados no preço futuro do ano passado. Entretanto, as cotações estão abaixo do aumento no custo aguardado para a safra 2016/2017.

 

“Diante disso, os produtores devem ficar bem atentos às oportunidades geradas pelas oscilações do dólar para travar não só seus custos como as vendas da nova safra”, recomenda o Imea.

 

Deixe seu comentário