Porcos
DATA: 04/02/2016

As cotações do suíno vivo e da carne suína seguem enfraquecidas

Com milho e do farelo de soja caros, suinocultores aumentam os abates para economizar com a alimentação e manter margens

Os preços domésticos do suíno vivo e da carne seguem em queda, influenciados pela ampla oferta. Com os valores do milho e do farelo de soja bastante elevados, suinocultores têm aumentado os abates, em uma tentativa de economizar com a alimentação e manter suas margens. Nem mesmo o maior volume exportado de carne suína in natura em janeiro foi suficiente para estancar as quedas no mercado nacional.

 

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, no mês passado, foram exportadas 39,14 mil toneladas de carne suína in natura, 4,1% a mais que em dezembro e expressivos 64,5% acima dos embarques de janeiro de 2015.

 

Apesar de atípico para o período, esta alta era esperada por alguns agentes do setor em função do dólar valorizado. Em janeiro, a receita foi de R$ 286 milhões, um recorde para o período e 68,7% maior que a de janeiro de 15. Em dólar, o faturamento foi de US$ 70,75 milhões, com aumento de 9,7% sobre o mesmo período do ano passado.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais