Porto de Paranaguá.
DATA: 21/11/2015

Appa e Rumo ALL recuperam complexo ferroviário de Paranaguá

Estão previstas as trocas e reformas de 4,9 quilômetros de trilhos e dormentes, além da recuperação de 10 passagens de nível pela cidade

Um acordo de cooperação técnica firmado entre a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) e a Rumo ALL, empresa responsável pela malha de ferrovias do Paraná, mudou a cara de algumas ruas da cidade de Paranaguá. Já foram feitas trocas dos dormentes de toda a pera ferroviária, reforma das passagens de nível e manutenção nos trilhos.

 

O secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, conta que a parceria soma-se aos investimentos realizados na modernização da Ferroeste para dobrar a sua capacidade de operação. “É um trabalho integrado que visa à melhoria do modal ferroviário no Paraná. Em Paranaguá, esta ação trará ainda benefícios para a população”, diz.

 

Ao todo, estão previstas as trocas e reformas de 4,9 quilômetros de trilhos e dormentes, além da recuperação de 10 passagens de nível pela cidade. “As reformas rendem mais agilidade para as operações ferroviárias junto ao porto. Além disso, elas também contribuem para um trânsito mais seguro para o motorista e o pedestre”, afirma o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino.

 

Firmado no primeiro semestre, o acordo já rendeu uma série de melhorias. A primeira intervenção foi feita na rotatória da Avenida Portuária com a Avenida Ayrton Senna da Silva. Onde antes era comum ver um grande acúmulo de grãos caídos entre os buracos das ruas, hoje existe uma linha férrea constantemente limpa e renovada.

 

Alguns acessos aos terminais arrendados também já foram completamente reformados. A sinalização vertical e a pintura das ruas estão sendo feitas ao longo do trecho. O acordo vai além da recuperação das linhas no município. Estão previstas, também, o controle de vegetação invasora na linha e gerenciamento de resíduos sólidos que caem nos trilhos e dormentes, evitando o acúmulo de grãos nas vias da cidade.

 

Operação

Para o diretor de Manutenções da Operação Sul da Rumo ALL, Leonardo Barradas, o projeto também vai impulsionar as operações da empresa, já que muitos terminais ainda priorizam o transporte rodoviário de cargas.

 

“Atualmente, a participação da Rumo ALL está concentrada no cais oeste, onde atinge 80% da movimentação de grãos e açúcar. A meta da empresa é atingir o mesmo patamar no cais leste e elevar em até 8 milhões de toneladas de commodities agrícolas e outros produtos”, diz Barradas.

 

As obras também permitiram os vagões voltassem a operar na área do Silo Público do porto, dando oportunidade a pequenos exportadores de utilizarem o modal ferroviário. Além do mais, a operação desafoga o trânsito da cidade, já que libera, em parte, as vias usadas pelos caminhões.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais