Lavoura de soja.

Após recorde em 2015, Rondônia deve reforçar estoques de grãos

A previsão é de que nesta safra Rondônia reforce seus estoques com uma colheita de 744 toneladas de soja e 693 mil toneladas de milho

Caminhando a passos largos para finalizar os resultados de uma safra recorde de grãos, que deve ultrapassar 1,6 milhão de tonelada, o Governo de Rondônia está comemorando este desempenho como uma resposta ao cenário de crise nacional, enfrentada no Estado com trabalho e medidas de incentivo à produção, que mantém e até amplia as marcas da economia local.

 

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a previsão é de que nesta safra Rondônia reforce seus estoques com uma colheita de 744 toneladas de soja, 693 mil toneladas de milho, 119 toneladas de arroz, 83 mil toneladas de café, além de uma considerável produção de feijão, confirmando uma safra superior em praticamente em todas culturas.

 

Ao apresentar os números da produção rondoniense, o secretário da Agricultura (Seagri), Evandro Padovani, disse não há crise que suporte o trabalho arrojado aliado à criatividade, onde se inclui o emprego de medidas de incentivo à produção, entre elas o programa de apoio aos pequenos produtores rurais.

 

O secretário citou importantes investimentos feitos pelo Governo sozinho e em parcerias, que permitiram a utilização de recursos tecnológicos tanto na pecuária (melhoramento genético), como na agricultura, com o desenvolvimento de variedades de culturas resistentes a pragas e intempéries e de alta produtividade.

 

Produção de carne

Padovani salienta todas essas iniciativas de incentivo à produção no campo têm a marca do interesse e preocupação do governo de Rondônia, cujo resultado é a produção de 1,628 milhão de toneladas de grãos nesta safra, e um salto considerável na produtividade da pecuária, que vai fechar o ano com uma produção de mais de 550 mil toneladas de carne de excelente qualidade e segurança sanitária.

 

Segundo dados da Seagri, o plantel da bovinocultura rondoniense é de 13 milhões de cabeças, e nesta safra (até novembro de 2015), estimulado pela demanda do mercado interno e externo, já foram abatidas pouco mais de dois milhões de cabeças, o que representa cerca de 550 mil toneladas de carne, o principal produto da pauta de exportações de Rondônia, demanda que vem aumentando gradativamente pela qualidade e nível de satisfação dos mercados que atende fora do Brasil.

 

Produção de frangos

O titular da Seagri disse ainda que a criação de frango é outra área da produção econômica rondoniense que cresceu bastante e já desponta como fator importante na balança comercial do Estado. Segundo ele, a qualidade da produção de carne de frango está agradando consideravelmente o mercado externo, o que justifica, nesta safra, o abate de nada menos de 11 milhões de cabeças, que se destinam tanto ao mercado interno como externo.

 

Deixe seu comentário

Leia mais