equoterapia. cavalos. criação de cavalos. farming brasil
DATA: 15/01/2016

Após mormo no Brasil, Uruguai reforça controle sanitário na fronteira

Está proibida a circulação e concentração de equinos em um raio de 50 quilômetros a partir da fronteira com o Brasil Naiara Araújo

O Ministério da Pecuária, Agricultura e Pesca do Uruguai publicou nesta semana um documento para reforçar as medidas de vigilância na fronteira com o Brasil. Após o caso de mormo equino registrado em outubro de 2015, na cidade brasileira de Quaraí (RS), que faz fronteira com o Uruguai, o objetivo das autoridades uruguaias é evitar a introdução da doença no país.

 

Desde a constratação da doença, estima-se que foram realizadas cerca de duas mil movimentações com cavalos entre a zona de fronteira com o Brasil e outras regiões do Uruguai. “Eles passaram por testes de maleína, que foram negativos em todos os casos”, afirmou o ministério uruguaio em comunicado divulgado na quarta-feira (13/01).

 

De acordo com o ministério uruguaio, serão mantidas as medidas que proíbem a circulação e a concentração de animais em uma distância de até 50 quilômetros da fronteira com o Brasil. Também continuará o processo de controle nos centros que recebem equinos para revenda e abate na região fronteiriça.

 

As autoridades sanitárias brasileiras e uruguaias estão em contato para otimizar o monitoramento na região. José Gallero, coordenador e assessor da Direção Geral dos Serviços Pecuários do Uruguai, afirma que está trabalhando para manter a condição sanitária do país, que está atendendo qualquer suspeita de mormo.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.