Cachaça
DATA: 22/01/2016

Alambique paulista produz cachaça gourmet com ouro comestível

A bebida de luxo foi lançada em edição limitada, com o custo de R$ 230 por garrafa Naiara Araújo

A Fazenda Santa Catarina, localizada no município de Dracena, no interior de São Paulo, abriga o alambique que produz a Cachaça Middas Reserva. A cachaça gourmet lançada em dezembro de 2015 vem acompanhada de flocos de ouro comestível de 23 quilates e faz parte de uma edição limitada de apenas mil garrafas.

 

Cachaça Middas

Cachaça Middas

Embora a produção da cachaça siga os padrões tradicionais, há sempre quem encontre um jeito de inovar. O responsável por desenvolver a bebida gourmet foi Leandro Dias, CEO da Middas. A inspiração veio após uma viagem pela França, de onde ele trouxe barris de carvalho francês de primeiro uso. Os barris tem a mesma tostagem da madeira utilizada pelos melhores cognacs, tipo de conhaque, e foi usado para armazenar a cachaça produzida em São Paulo.  Aos interessados em adquirir a luxuosa bebida, restam atualmente 268 garrafas, cada uma no valor de R$ 230.

 

Segundo a Middas, a bebida produzida por eles é equilibrada, suave e levemente adocicada. O ouro que acompanha a cachaça é importado da Alemanha e vem em um frasco, que permite que o próprio apreciador acrescente os flocos na bebida. Em 2013, o faturamento do mercado nacional de cachaças somou R$ 5,95 bilhões com a produção de 511,54 milhões de litros da bebida, segundo informações do Sistema de Controle da Produção de Bebidas da Receita Federal (Sicobe).

 

Leandro Marelli, pós-doutor pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) em Tecnologia de Bebidas e Controle de Qualidade em Bebidas Alcoólicas, foi quem acompanhou o processo produtivo e elaborou o blend limitado. “Durante a apreciação, sente-se um leve toque de caramelo, amêndoas, canela e notas aromáticas adocicadas de mel, isso corre devido à formação de vanilina e ácido vanílico, fruto da armazenagem em barris de carvalho francês de primeiro uso e com um levíssimo toque de amburana”, diz Marelli.

 

Cachaça: a segunda bebida do Brasil

De acordo com a Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe), a cachaça ocupa o segundo maior mercado de bebidas alcoólicas no Brasil, ficando atrás apenas da cerveja. A cachaça representa 50% da produção de bebidas destiladas, grupo que engloba também o uísque, vodca, rum, gim, conhaque e tequila. Segundo o Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac), o país tem 40 mil produtores e 4 mil marcas de cachaça.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais