DATA: 21/08/2015

Agropecuária gera 24,4 mil postos de trabalho em julho

O setor registrou um aumento de 1,51% nas contratações, enquanto que o Brasil perdeu 157,9 mil empregos e chegou a uma taxa de desemprego de 7,5%

O agronegócio gerou 24.465 postos de trabalho em julho. Esse foi o melhor resultado para o mês, desde o ano de 2010. O número mostra a força do agronegócio que, superando a crise econômica brasileira, continuou gerando empregos pelo quarto mês consecutivo, com um crescimento de 1,51% nas contratações.

 

Porém, segundo os dados do Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Caged), no conjunto de todos os setores, 157.905 postos de trabalho foram perdidos em julho, equivalente ao declínio de 0,39% em relação ao mês anterior. A taxa de desemprego chegou a 7,5%, uma alta de 0,6% em relação ao mês anterior, o que representa o pior desempenho desde março de 2010. No ano, a redução alcançou 1,20%, correspondendo à perda de 494.386 postos de trabalho.

 

A elevação do emprego no agronegócio foi proveniente, principalmente, pelo desempenho positivo das atividades ligadas ao Cultivo da Laranja (+7.110 postos) e às Atividades de Apoio à Agricultura (+5.259 postos), Cultivo de Plantas de Lavoura Temporárias não Especificadas (+4.867 postos) e Cultivo de Soja (+3.067 postos).


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.