DATA: 27/11/2015

Agronegócio movimenta R$ 14,5 bilhões no Pará

A atividade que mais cresceu no meio rural paraense foi a de produção florestal e pesca, com 7%, seguida pela pecuária, com 3,5% e pela agricultura com 3%

Com aumento real de 4% no período, a agropecuária foi o único setor paraense a apresentar taxa crescimento acima do índice geral da economia estadual. É o que apontam os resultados do estudo sobre o Produto Interno Bruto (PIB) do Pará em 2013, apresentado na quinta-feira (19/11) pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisa do Pará (Fapespa).

 

Em 2013, os setores agrícola e pecuário do Pará movimentaram R$ 14,5 bilhões, o que representa 13,22% do total do PIB paraense de R$ 120,9 bilhões. Entre 2012 e 2013, o PIB paraense cresceu 2,77% e, com isso, saltou da 12ª para a 11ª posição entre os Estados mais ricos da Federação. A expansão do setor rural foi importante para assegurar essa mudança de patamar.

 

A atividade econômica que mais cresceu no meio rural paraense foi a de produção florestal e pesca, com 7%, seguida pela pecuária, com 3,5% e pela agricultura, com 3%. Com relação à movimentação econômica gerada pelo setor agropecuário, a agricultura continua sendo a atividade a gerar maior riqueza, tendo movimentado quase R$ 9 bilhões em 2013, o que representa 8,1% do PIB estadual.

 

A pecuária é a segunda atividade rural com maior movimentação econômica, com R$ 3,2 bilhões, enquanto a produção florestal e a pesca injetaram R$ 2,3 bilhões na economia paraense. Para o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hildegardo Nunes, os números apenas reforçam que as políticas de fomento aos setores agrícola, pecuário e de pesca, implantadas pelo governo ao longo dos últimos anos, estão no caminho certo. “O setor rural vem demonstrando seu poder de geração de riqueza nos últimos anos e, principalmente, na distribuição desta riqueza com os empregos que são gerados”, diz o secretário.

 

Hildegardo Nunes diz que várias cadeias produtivas vêm se consolidando nos últimos anos, como açaí, cacau, fruticultura, pecuária leiteira associada à produção de laticínios, pecuária de corte, mandioca, produção florestal e aquicultura, o que tem garantido cada vez mais diversidade à economia estadual.

 

“A produção rural no Pará vem se destacando a cada ano como uma fonte de riqueza capaz de gerar cada vez mais ocupação e renda para os produtores, do pequeno ao grande”, afirma, acrescentando que a meta agora é adensar o trabalho nas cadeias produtivas rurais oferecendo mecanismos de crédito e benefícios adequados às características de cada atividade.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.