Vagas
DATA: 22/01/2016

Agronegócio foi o único setor que não perdeu empregos em 2015

O segmento teve saldo positivo, com a geração de 9.821 empregos no ano passado

A agropecuária gerou 9.821 empregos no ano passado. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados no dia 21/01. O setor ganhou destaque, pois foi o único que apresentou saldo positivo. O resultado otimista é causado pelo aumento da produção e das exportações dos produtos agrícolas.

 

Para o ministro interino da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, André Nassar, o resultado do bom desempenho da agropecuária em 2015, aponta para a forte confiança dos produtores brasileiros, que continuam investindo na produção de alimentos para abastecer o mercado doméstico e aumentar as exportações. “Nos três primeiros trimestres de 2015, o Produto Interno Bruto (PIB) do setor agropecuário cresceu 2,1%. Tivemos uma supersafra e exportação recorde. Tudo isso se reverteu em emprego”, diz Nassar.

 

Saldo negativo

De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, no balanço total, em 2015 foram fechadas 1.542.371 vagas com carteira assinada. O agronegócio teve um resultado positivo na geração de empregos. Nos demais setores houve recuo na geração de vagas, puxado pelo setor da Indústria de Transformação, com queda de 608.878 vagas.

 

As maiores perdas ocorreram na Indústria Têxtil do Vestuário (-98.825 postos), Indústria de Material de Transporte (-81.225 postos) e na Indústria Metalúrgica (-76.480 postos). No setor de Serviços, a queda foi de 276.054 postos. O comportamento do setor Comércio foi proporcionado pelo recuo do emprego no Comércio Varejista (-180.954) e no Comércio Atacadista (-37.696). Na Construção Civil, o saldo foi de -416.959 postos no ano.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais