Agroflorestal
DATA: 18/11/2015

Agricultura de Baixo Carbono integra diretriz de desmatamento zero no Pará

A Sedap qualificou mais de 50 técnicos extensionistas paraenses em técnicas para recuperação de pastagem e de plantio direto

Apenas neste ano, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) qualificou mais de 50 técnicos extensionistas paraenses em técnicas de agricultura de baixo carbono através de cursos realizados em Paragominas e Santarém.

 

A agricultura de baixo carbono emprega tecnologias para recuperação de pastagem, plantio direto e em sistemas agroflorestais. “Com os cursos, é possível treinar os técnicos para que eles repassem aos agricultores, principalmente os familiares, as tecnologias de produção de baixo carbono”, conta o titular da Sedap, Hildegardo Nunes.

 

A capacitação dos técnicos faz parte das ações de difusão tecnológica definidas para este ano pelo comitê gestor do Plano Estadual de Agricultura de Baixo Carbono (Plano ABC). O Plano ABC é coordenado, no Pará, pela Sedap.

 

Durante os cursos, os participantes recebem informações sobre técnicas como as de recuperação de pastagens, plantio em sistemas agroflorestais e plantio direto. Após o treinamento, os técnicos passam a atuar como agentes multiplicadores, orientando os produtores a utilizarem na prática as tecnologias que reduzem os impactos ambientais da atividade rural.

 

O secretário Hildegardo Nunes explica que o Plano ABC do Pará é um importante instrumento de política pública que incorpora uma nova visão para a atividade agrícola e pecuária, incentivando o investimento em tecnologias sustentáveis associadas às práticas agrícolas e estabelecendo a integração de sistemas produtivos.

 

“A agricultura de baixo carbono permite o aumento da produção destinada não só a abastecer o mercado interno como gera um excedente com maior valor agregado, com a chancela de produto ambientalmente correto, com amplo mercado para exportação, aumentando a renda do produtor rural e dos municípios”, diz.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.