ABPA quer abrir mercado mexicano para as exportações de carne suína

O México habilitou 16 plantas de aves e fechou bons negócios em 2015, a expectativa é que o mesmo ocorra com o mercado suíno

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) participará, entre os dias 14 e 18 de março, no México, de ações em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) focadas na abertura do mercado mexicano para a carne suína do Brasil.

 

Juntamente com representantes da Secretaria de Relações Internacionais do ministério, o presidente-executivo da ABPA, Francisco Turra, e o Diretor de Produção, Ariel Mendes participarão de reuniões com autoridades locais, na Cidade do México, com o objetivo de agilizar as negociações e os pontos de entrave para a viabilização de embarques de carne suína para o país.

 

A ampliação do número de estabelecimentos habilitados para exportação de material genético também está no alvo da ação. Acontecerão, ainda, reuniões com representações do ministério e da Embaixada do Brasil em território mexicano, para o alinhamento de estratégias conjuntas.

 

Aves

“No ano passado, o México habilitou 16 novas plantas de aves do Brasil e consolidou um bom ritmo de negócios.  Vemos que há uma oportunidade semelhante no setor de suínos, conclusão que temos após um encontro realizado no início deste mês, na sede da ABPA, com importadores mexicanos. Há pelo menos dois anos temos feito esforços pela abertura deste mercado e creio que teremos bons avanços com esta missão, que também servirá para renovar laços em prol dos embarques de carne de frango do Brasil”, destaca Turra.

 

Conforme a ABPA, o país importou 25,9 mil toneladas de carne de frango do Brasil no ano passado, volume 85,6% superior ao obtido no ano anterior.  Já no primeiro bimestre deste ano, os embarques chegaram a 3,997 mil toneladas, 53% a mais que o mesmo período de 2015.

 

Deixe seu comentário

Leia mais