DATA: 08/09/2015

ABNT divulga nova norma de produção do frango caipira

As regras definem critérios para questões como manejo, abate, controle sanitário, insumos e aditivos

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) publicou uma nova norma para produção e identificação do frango caipira, também conhecido como colonial ou capoeira. O Brasil tem atualmente mais de 6 mil distribuidores de aves caipiras e apresentou aumento no consumo do produto nos últimos anos.

Criada com o objetivo de estabelecer parâmetros para a qualificação do produto avícola como “frango caipira”, a norma trata de aspectos gerais da produção e da rotulagem do segmento, pontuando questões como manejo, critérios de abate, controle sanitário, insumos e aditivos, estrutura produtiva, documentação exigida, controles laboratoriais e outros.  Somente poderão ser contempladas pela norma aves de linhagens ou raças caipiras (de crescimento lento).

A norma foi estabelecida por meio de um comitê que contou com representantes da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Associação Brasileira de Avicultura Alternativa (AVAL), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), Embrapa, Coordenadoria de Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo (CDA/SAA-SP), além de empresas e certificadoras do setor avícola e da própria ABNT.

Coordenado pelo representante da AVAL, Luiz Demattê, o grupo debateu ao longo de 2 anos as diretrizes que estabelecem o produto que pode ser reconhecido como frango caipira.  Conforme ele explica, a demanda pela norma nasceu do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA), do MAPA.

“As discussões pela norma nasceram da necessidade de normalizar este segmento de mercado, frente aos problemas enfrentados pelo DIPOA para estabelecer regras de rotulagem e comunicação para o consumidor”, destaca.

Demattê ressalta, ainda, que a norma buscou ampliar e detalhar as diretrizes já utilizadas pela AVAL para a produção de frango caipira, facilitando a realização de auditorias e adequando aos programas de acreditação e conformidade do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO).

Conforme o Diretor de Produção da ABPA, Ariel Antônio Mendes, o mercado de consumo de frango caipira apresentou crescimento nos últimos anos, atraindo a atenção de diversas empresas para o segmento.

“Por este motivo, é fundamental estabelecer parâmetros para que tenhamos o nicho de mercado bem delineado, garantindo ao consumidor um padrão claro de produtos classificados como caipira”, esclarece.

Conforme dados da AVAL, o segmento conta com mais de 6 mil distribuidores de aves caipiras no território nacional. São casas agropecuárias que realizam a revenda destas aves para pequenos produtores.

O consultor do MDA, René Dubois, enfatiza que a produção de aves caipiras está consolidada em milhares de produtores familiares, constituindo-se numa importante fonte de proteínas, auxiliando na segurança alimentar do país. “Neste contexto, a norma facilitará para a regularização de todos estes agentes, contribuindo enormemente no desenvolvimento econômico e sanitário deste segmento”, aponta.


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais