DATA: 04/01/2016

A produtividade agropecuária cresceu num ritmo de 3,53% ao ano

Plantio direto na palha é uma das tecnologias adotadas que incrementaram a produtividade nas lavouras

O desenvolvimento da agropecuária brasileira foi impulsionado principalmente pela produtividade, que cresceu à taxa média de 3,53% ao ano, no período de 1975 a 2014. A adoção de novas tecnologias contribuiu para esse crescimento.

 

As informações são do estudo elaborado pelo Departamento de Estudos Econômicos do Ministério da Agricultura (Mapa), por pesquisadores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) e do Serviço de Pesquisa Econômica do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (ERS/USDA), no período de 1975 a 2014.

 

O crescimento

O crescimento da produtividade agropecuária brasileira, segundo o estudo, é superior à média mundial, que tem crescido 1,84% ao ano, analisa o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José Garcia Gasques. Já entre 1975 e 1998, a produtividade brasileira crescia à taxa de 2,88% ao ano. A taxa anual de crescimento compreendido de 1975 a 2014 foi de 3,53%.

 

Um fluxo relativamente contínuo de recursos para a pesquisa, realizada no País principalmente pela Embrapa, foi essencial para a descoberta de novas tecnologias. “O efeito acumulado disso provocou um aumento significativo sobre a produtividade total dos fatores”, afirma Gasques.

 

O sucesso da safrinha

Entre as tecnologias que viabilizaram o aumento da produtividade da agricultura brasileira, o coordenador-geral de Estudos e Análises cita a viabilização da segunda safra de verão, conhecida também como safrinha, a resistência genética às principais doenças além de práticas sustentáveis como o plantio direto na palha.

 

Segundo Gasques, a pesquisa considerou itens que contribuíram para o crescimento da agropecuária brasileira, entre eles, estão mudanças na política agrícola e a estabilização econômica, gastos com pesquisa e a descoberta de novas tecnologias, crescimento do mercado interno e a demanda internacional, e finalmente, os preços dos insumos.

 

Mudanças

Ao longo do período analisado, constatou-se acentuada mudança na composição da produção agropecuária. Diversos produtos como café, arroz, milho, carne bovina e suína, perderam participação no valor total da produção. Outros ganharam participação como frutas, cana-de-açúcar, soja, leite, ovos, carne de frango e laranja. A mudança trouxe aumento do valor agregado com a maior incorporação de tecnologia. Mesmo produtos considerados tradicionais, como soja e milho, quanto ao sistema de produção passaram a incorporar novo conteúdo tecnológico.

 

Outra mudança importante ocorrida no período da análise e que tem forte repercussão sobre a produtividade é o deslocamento espacial das atividades agrícolas. De acordo com o Gasques, os grandes municípios produtores de grãos deslocaram-se do Sul e Sudeste para regiões como o Centro-Oeste, parte do Norte e Nordeste, onde há possibilidade de cultivos em amplas áreas.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.