milho
DATA: 21/07/2017

5 dicas para evitar incêndios no campo durante o período de estiagem

Em Mato Grosso, as queimadas controladas para a limpeza das áreas estão proibidas entres os meses de julho e setembro SF Agro

Entre os meses de julho e setembro, a estiagem, o sol forte e o vento são mais intensos em Mato Grosso. Por isso, a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) orienta o produtor rural sobre como tomar alguns cuidados e evitar que o fogo atinja as lavouras e as propriedade.

 

Durante esse período, as queimadas controladas, prática agrossilvipastoril autorizada pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) para viabilizar a agricultura e renovação de pastagens, ficam proibidas. De acordo com a Famato, a restrição preventiva começou no sábado (15/07) e vai até o dia 15 de setembro. O principal objetivo é evitar incêndios, já que as condições climáticas neste período são propícias à propagação do fogo.

 

Utilizar fogo para limpeza e manejo nas áreas durante o período de restrição é crime passível de seis meses a quatro anos de prisão, com autuações que podem variar entre R$ 1 mil a R$ 7,5 mil (pastagem e agricultura) por hectare. Nas áreas urbanas o uso do fogo para limpeza do quintal é crime durante o ano inteiro.

Plano de Combate e prevenção

Para intensificar as ações durante o período de estiagem, o governo de Mato Grosso lançou o “Plano de Combate e prevenção às queimadas 2017”. O plano prevê cerca de R$ 3 milhões em investimentos na estrutura de prevenção e resposta. A estrutura de prevenção e combate deste ano contará com as 18 unidades do Bombeiro Militar, instaladas nos municípios mais populosos, com um efetivo de 1,4 mil bombeiros; 11 brigadas mistas, para atender áreas sensíveis, oito bases descentralizadas; duas equipes de perícia florestal (Bombeiro e Politec); cinco viaturas ABTF (Auto Bomba Florestal); uma ATC (Auto tanque combustível); 13 caminhonetes (Sema e Bombeiro); duas aeronaves de combate a incêndio florestal e um helicóptero do Centro Integrado de Operações Áreas (Ciopaer).

 

De acordo com a Famato, o tempo seco coincide com a colheita da segunda safra de milho. Nessa época, o fogo pode ser provocado pelo próprio maquinário que aquece durante a colheita, por isso a prevenção é considerada a melhor alternativa entre os meses de julho e setembro. Confira algumas dicas para evitar acidentes no campo.

 

1- Horário da colheita

De acordo com Thiago Moraes, analista de Meio Ambiente da Famato, medidas simples podem ser adotadas para evitar incêndios, como trocar os horários das atividades de campo.  “O ideal é que ela [a colheita] seja feita nos horários em que o sol não esteja tão forte, no início da manhã e no final da tarde”, diz Moraes.

 

2- Tanque de água

Outra orientação simples é manter um tanque de água próximo ao local da colheita e treinar os operadores de máquinas e outros funcionários para combater o fogo.

 

3- Plano de prevenção

Os incêndios acidentais também podem afetar as lavouras e causar prejuízos aos produtores. Para organizar os trabalhos preventivos, o produtor pode elaborar um plano. Dessa forma é possível detalhar, de forma simples e objetiva, as atividades que serão desenvolvidas em uma determinada área para prevenir incêndios florestais.

 

4- Faixa livre de vegetação

Os aceiros, faixa livre de vegetação, onde o solo fica descoberto podem ajudar a evitar a propagação do fogo. “Cabe ao produtor fazer a manutenção dos aceiros naturais que podem ser as estradas. Eles devem ficar limpos e trafegáveis principalmente durante a área de maior perigo de incêndios. Há também a possibilidade de se construir os aceiros”, explica o analista da Famato.

 

5- Cortina de segurança e açudes

A implantação de vegetação com folhagem menos inflamável, formando uma cortina de segurança, é uma prática bastante eficiente para reduzir a propagação do fogo, pois dificulta o acesso às copas e facilita o combate em caso de acidentes. Outra orientação é a construção de pequenos açudes, que podem ajudar na obtenção de água em situações de emergência.

 

 

 

Conheça a revista Farming Brasil!

Revista Farming Brasil. Ano 1, edição 2.

Farming Brasil

A segunda edição da revista Farming Brasil foi lançada com mais de 100 páginas de conteúdo agronômico. Na reportagem de capa, produtores revelam os detalhes do manejo de sucesso que garantiram uma colheita de 290 sacas por hectare.

As reportagens contam como melhorar a gestão de insumos, apresentam técnicas de manejo, novidades no mercado de maquinário agrícola e dicas preciosas para ajudar o agricultor e o pecuarista a lucrar mais na fazenda. Para adquirir a revista, entre em contato conosco (a revista custa R$ 14,90 + frete de R$ 6,50. Clique aqui para enviar o seu pedido).

Cadastre-se para receber notícias gratuitamente da Farming Brasil por e-mail: sfagro.com.br/cadastro

Qual é a sua dúvida agronômica? Para pedir uma reportagem ao site SF Agro, clique aqui e envie uma mensagem para a equipe de jornalistas.


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais